Dono da Ires Engenharia teria dado ‘propina’ para manter contrato no Estado

Por Luís Pablo Política
 
Quem é essa dupla que vem negociando com empresários?

Quem é essa dupla que vem negociando com empresários?

Na semana passada o Blog do Luis Pablo revelou uma suposta armação de um petista e o irmão de um ex-deputado, que vem procurando todos os empresários que ganharam licitação no final do Governo Roseana, para garantir que o atual governo assinará os contratos. Reveja aqui.

Uma nova denúncia chegou ao conhecimento do blog. De acordo com as informações, a dupla de “espertalhões” teira pego um cheque de R$ 20 mil do empresário João Luciano Luna Coelho, proprietário da construtora Ires Engenharia, Comércio e Representação. A garantia foi que iriam conseguir manter o contrato da empreiteira com o Estado.

Não deu outra.

A Ires Engenharia foi contratada pelo governo no valor exorbitante de R$ 23.520.331,05 para melhoramento e pavimentação da Rodovia Estadual MA-006. O mais estrando é que recentemente a construtora foi denunciado pelo Governo Flávio Dino de desviar R$ 4,2 milhões dos cofres públicos para construção de hospital em Rosário, que seria de 50 leitos, mas que não saiu do papel.

De acordo com informações da Força Estadual de Transparência e Controle (Fetracon), órgão criado por Dino para auxiliar nas auditorias em obras públicas pela Secretaria de Estado de Transparência e Controle, a empresa teria sido utilizada pelo ex-secretário Ricardo Murad.

Como uma construtora que teria pago propina para aliados do governo, com objetivo de garantir a permanência dos contratos com o Estado e que foi acusado pelo atual governo de desvio de verba, pode ganhar um contrato mega milionário?

Mais bomba! Assessor de Márcio Jerry envolvido com agiotagem emplaca a tia em direção de hospital

Por Luís Pablo Política
 
Zilene Noberto ao lado do sobrinho Wellington Leite, que é assessor do secretário Márcio Jerry

Zilene Noberto ao lado do sobrinho Wellington Leite, que é assessor do secretário Márcio Jerry

O secretário de Articulação Política, Márcio Jerry, parece estar disposto a proteger seu assessor envolvido com o crime de agiotagem. O pior é que além de proteção, Jerry ainda dá espaço no governo.

O Blog do Luis Pablo descobriu que o superintendente José Wellington da Silva Leite (da Secretaria de Articulação Política) emplacou a tia, Maria Zilene Noberto da Silva Braga, na Direção da Unidade Regional de Saúde de Itapecuru-Mirim.

O ato de nomeação dela foi publicado no dia 22 de junho, coincidentemente um mês após a imprensa revelar que o assessor de Márcio Jerry teve um cheque de R$ 5 mil encontrado dentro de um cofre do agiota Pacovan, no bojo das operações “Maharaja” e “Morta Viva”.

Wellington Leite (PSDB) era uma espécie de cobrador do agiota, segundo denunciou a deputada estadual Andrea Murad (PMDB).

Na época, por meio das redes sociais, Jerry comentou que não sabia das ligações do assessor. “Imagina só se eu teria a capacidade de adivinhar que um funcionário teria um cheque de 5 mil na mão de um agiota”, escreveu.

Apesar de ter dito isso, Márcio Jerry não tomou nenhuma medida. Pelo contrário, permanece até hoje o assessor no cargo e ainda deixa ele emplacar uma parente como diretora de hospital.

A pergunta que fica é: o que uma pessoa envolvida com agiotagem faz trabalhando para Márcio Jerry?

Pelo visto, a distância entre a promessa de “passar o Maranhão a limpo” e o que vai ser feito para isto, nos próximos quatro anos, parece a cada dia mais extensa.

A lista dos escolhidos a dedo pelo secretário Márcio Jerry para apontar o dedo em riste nos governos passados não é das mais limpas.

Abaixo o ato de nomeação da tia do assessor de Jerry:

Maria Zilene Noberto da Silva Braga - Nomeação

Bomba! Documentos mostram gratificações ocultas na Caema

Por Luís Pablo Política
 

Governador Flávio Dino ao lado do diretor da Caema, Davi Telles

Governador Flávio Dino ao lado do diretor da Caema, Davi Telles

O Blog do Luis Pablo obteve, com exclusividade, documentos que comprometem a gestão do diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), advogado Davi de Araujo Telles.

A documentação abaixo mostra gratificações ocultas, que a diretoria da Caema não publicou a resolução.

Há pagamento para cargos de confiança, que já tem diferencial de pagamento pela chefia ou função. Também tem pagamento sem critério algum, com valor e destino ao arbítrio de Davi Telles.

Uma verdadeira farra com o dinheiro público.

Cadê a Secretaria de Transparência e Controle, a Controladoria Geral do Estado (CGE) e o Ministério Público?

O caso é grave e deve ser denunciado.

caema-page-003

caema-page-004

caema-page-005

caema-page-006

caema-page-001

caema-page-002

Maioridade gera confusão na Câmara e deputado é derrubado em tumulto

Por Luís Pablo Brasil / Política
 

Folha de Parnaíba

Deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) 3

O deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) foi derrubado nesta terça-feira (30) em um dos acessos ao salão verde da Câmara durante uma manifestação contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal em casos de crimes graves. No momento do tumulto, dezenas de estudantes criticavam as limitações de acesso às galerias do plenário da Casa.

Fortes foi cercado pelos manifestantes no saguão do Anexo 2, prédio que tem ligação com o corredor que dá acesso ao plenário principal da Câmara. Policiais legislativos tentaram garantir o acesso do parlamentar do PSB. Porém, em meio à confusão, um dos estudantes o empurrou. O deputado caiu no chão e ficou estirado por alguns segundos, mas, com o auxílio de seguranças, se levantou e cruzou rapidamente a porta que dá acesso ao corredor.

Policiais legislativos chegaram a utilizar spray de pimenta para conter um grupo de manifestantes ligado à União Nacional dos Estudantes (UNE) e à União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) que tentou forçar a entrada na Câmara pela portaria do Anexo 2. Após o princípio de confronto, a área foi isolada por brigadistas.

Clique e veja:

Câmara rejeita redução

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta terça-feira (30) o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes graves.

Para ser aprovada, a PEC precisava de ao menos 308 votos favoráveis – equivalente a 3/5 do número total de deputados –, mas somente 303 deputados foram a favor. Outros 184 votos foram contra e houve 3 abstenções.

Apesar da derrubada da matéria, a Casa ainda precisará votar o texto original, que reduz a idade penal para 16 anos em qualquer crime. De acordo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a votação deverá ser retomada na próxima semana ou depois do recesso parlamentar de julho. Se a matéria for rejeitada outra vez, a proposta será arquivada.

Pela proposta, poderiam ser penalizados criminalmente os jovens com 16 anos ou mais que cometessem crimes hediondos (como latrocínio e estupro), homicídio doloso (intencional), lesão corporal grave, seguida ou não de morte, e roubo qualificado. Eles deveriam cumprir a pena em estabelecimento separado dos maiores de 18 anos e dos adolescentes menores de 16 anos.

(Com informações do G1)

Deputado acha “saudável” Flávio Dino acusar padre de mensaleiro

Por Luís Pablo Política
 
Deputado Othelino Neto (PCdoB)

Deputado Othelino Neto (PCdoB)

A sessão de hoje, dia 30, da Assembleia Legislativa do Maranhão mostrou que têm deputados da base do governo dispostos a fazer de tudo para agradar o governador Flávio Dino. Nem que para isso tenham que se comportar de forma ridícula.

Um dos principais aliados do governador na Assembleia, deputado Othelino Neto (PCdoB) teve a ousadia de ocupar a tribuna para sair em defesa das acusações que Flávio fez ao padre Roberto Perez.

Othelino disse que o “estilo democrático e transparente de Flávio Dino deve ser elogiado”. Para ele, Flávio Dino acusar um padre de receber mensalinho – sem apresentar provas concretas, “é democrático, é saudável”.

Deputado Rogério Cafeteira (PSC)

Deputado Rogério Cafeteira (PSC)

Outro parlamentar que ocupou a tribuna foi o líder do governo, deputado Rogério Cafeteira (PSC), que classificou as acusações de Flávio Dino como “crítica”.

“Não é porque se trata de um padre, ou um religioso que haverá isenção de críticas. Todos estamos sujeitos a questionamentos, pois vivemos num Estado Democrático”, disse Cafeteira.

Tempos bons do antigo parlamento da Rua do Egito, em que deputados tinham opinião própria, mesmo estando ao lado do governo, sabiam reconhecer quando o governante estava errado. O debate era outro nível, comparado ao atual.

Virou bagunça! Detentos tiram selfie em cela de Pedrinhas

Por Luís Pablo Política
 

Blog do Neto Ferreira

Enquanto Flávio Dino e toda equipe do governo comemoram a melhora incontestável no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, a realidade por lá traz provas contrarias do que tenta promover a todo custo a comunicação do Governo.

Para quem diz ter melhorado tanto o sistema penitenciário em apenas seis meses de gestão, será fácil explicar as imagens retiradas das redes sociais pelo Blog e que demonstram todo controle que o novo governo possui dentro de Pedrinhas.

Presos fazendo apologia à facções criminosas, posando sorridentes e até comemorando aniversário com direito a bolo e tudo.

Como bem disse o padre Roberto Perez, a situação dentro de pedrinhas continua caótica, mas para o governo da perfeição o objetivo das declarações do padre acontecem apenas por interesses próprios e politiqueiros e não possuem fundamento algum.

Abaixo você confere detentos bem a vontade em uma das unidades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que segundo o governo, vai muito bem obrigada.

Pedrinhas 1

pedrinhas 3

pedrinhas 4

Padre que Flávio Dino acusou de receber mensalinho mora na periferia de São Luís

Por Luís Pablo Política
 
Governador Flávio Dino

Governador Flávio Dino

Em nota, o arcebispo Dom Belisário, da Arquidiocese de São Luís, disse algo que desmonta todas as acusações do governador Flávio Dino sobre o padre Roberto Perez, que foi chamado de “mensaleiro” pelo comunista.

Dom Belisário revelou que padre Roberto mora na periferia da capital maranhense. “O Padre Roberto Perez, um comboniano dedicado, humildemente, à luta por justiça e paz, tem seu trabalho reconhecido pelo Excelentíssimo Senhor Arcebispo Metropolitano de São Luís, pela sua competência e conhecimento do Sistema Carcerário do Brasil, vivendo, pobremente, na periferia desta cidade”.

Como Flávio Dino pode acusar um padre que vive em uma comunidade pobre de São Luís de receber “mensalinho” do governo passado? Não faz o menor sentindo.

Arquidiocese de São Luís - Padre Roberto Perez

Arquidiocese de São Luís - Padre Roberto Perez 2

Veja a empresa que garfou R$ 1,8 milhão da Prefeitura de São João dos Patos

Por Luís Pablo Política
 

Atual7

Sede da empresa Genilton L. de Carvalho

Sede da empresa Genilton L. de Carvalho

A casa da imagem em destaque, localizada na Rua Joaquim Távora, nº 345, no bairro Cajazeiras, no município maranhense de São João dos Patos, é a sede da empresa Genilton L. de Carvalho & Cia Ltda – ME, a G2 Entretenimentos.

Aberta em janeiro de 2012, a G2 Entretenimentos pertente à Genilton Lopes de Carvalho e Ilmara Lima da Silva, e foi contratada pela Prefeitura de São João dos Patos, no final de dezembro do ano passado, com vigência até 31 de dezembro de 2015, para prestar serviços de realização de eventos. O valor do contrato: R$ 1.837.700,00 (um milhão, oitocentos e trinta e sete mil e setecentos reais).

Prefeito Waldênio Souza e a esposa Aline Alice

Prefeito Waldênio Souza e a esposa Aline Alice

De acordo com o extrato n.º 69/2014, para a G2 Entretenimentos embolsar o dinheiro público do município, o prefeito Waldênio Souza (PMDB) se comprometeu a pagar todo mês por um evento, no valor R$ 153.141,66 (cento e cinquenta e três mil, cento e quarenta e um reais e sessenta e seis centavos).

O curioso é que, além da fachada não aparentar ser de uma empresa, segundo moradores da localidade ouvidos pelo Blog do Hilton Franco, a residência fica o tempo toda fechada, e no local mora apenas um rapaz dono de uma oficina de motos. Numa rápida pesquisa no site da Receita Federal, porém, é descoberto que a suposta empresa fantasma informa que dispõe dentre as suas atividades econômicas a produção de espetáculos de dança; produção musical; organização de feitas, congressos, exposições e festas; e até serviços de buffet.

Pela suspeita de corrupção e desvio de dinheiro público, o caso deve ser acompanhado pelo Ministério Público do Maranhão. Se comprovada a maracutaia, o prefeito de São João dos Patos e os outros envolvidos devem parar na cadeia, por corrupção ativa e passiva, fraude em licitação e formação de quadrilha.

Flávio Dino quer desviar foco da crise que criou com a Igreja Católica

Por Luís Pablo Política
 

Já virou prática comum do governador Flávio Dino e sua equipe tentar mudar o foco do assunto sempre que o mesmo reflete negativamente na imagem do seu governo.

Com a crise instaurada entre governo e a Igreja Católica, a palavra de ordem agora é esquecer o episódio e fazer de conta que nada aconteceu. Afinal, o governo não “erra” e muito menos pode ser “contestado”.

Desta vez, para tentar esfriar o bate boca e o comportamento lamentável do governador com o padre Roberto Perez Cordova, surgiu uma investigação que estaria sendo realizada pela Secretaria Estadual de Transparência e Controle sobre um hospital fantasma na cidade de Rosário.

A suposta denúncia, publicada hoje por veículos de comunicação alinhados ao Governo do Estado, tem o claro objetivo de desviar o foco das graves acusações que Flávio Dino fez chamando um padre de “mensaleiro”.

Robson Paz

Velório Junino! Preços altos e sem atrações marcaram São João do Ipem

Por Luís Pablo Política
 

O que seria o local principal do “São João de Todos Nós”, resultou em fracasso de público e atrações, no Arraial Donato Alves, na sede Recreativa da Associação do Ipem.

Desde o início tinha tudo para dar errado, a começar pela troca do nome de Donato para “Nonato”. Depois uma programação esquelética e sem a presença das grandes atrações que poderiam atrair os amantes do período junino e os turistas.

Na noite de ontem (28), por exemplo, penúltimo dia do festejo, não havia uma atração de renome. Como o local estava vazio – veja nas imagens abaixo, os donos de barracas encontraram um meio para de todo, não ficar no prejuízo.

Um pratinho de churrasquinho passou a custar R$ 20, um pratinho com arroz e dos pedacinhos de peixe, que mais parecia uma piabinha, também R$ 20.

Mas o que assustou mesmo foi o prato pequeno com pedacinhos de filé e fritas: R$ 30. Com o preço salgado, aí mesmo é que as pessoas deixaram o local. Até a barraca “Camaradas do Maracanã”, para receber o secretário Márcio Jerry (Articulação Política) e os amigos, estava vazia.

O que era para ser um folguedo junino, no principal Arraial do Governo do Estado, parecia um velório, que sepultou hoje o São João do Maranhão.

Arraial do Ipem

Arraial do Ipem 2

Arraial do Ipem 3