População do município de Pindaré Mirim se revolta com o prefeito

Por Luís Pablo Política
 

O prefeito de Pindaré Mirim, Henrique Salgado, recebeu em 2008, do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado das Cidades e do Desenvolvimento Regional Sustentável e Infra-Estrutura – SECID, uma quantia no valor de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais) como mostra o diário ofícial abaixo, para melhoramento da estrada que liga o Povoado de Areias à Sede do Município.

Supostamente, Salgado teria utilizado seu maquinário (Patrol e Caçambas) e feito uma pequena obra mal feita para melhorar a estrada.

Com as chuvas do mês de abril deste, a estrada ficou intrafegável. A comunidade tomou conhecimento dos recursos recebidos, e diante das precárias condições que se encontra a estrada, gerou um grande tumulto, inclusive com uma manifestação popular para fechar a passagem, como mostram as fotos abaixo.

Estrada de Areias antes do interrompimento do tráfego. Hoje intrafegável.

Moradores fazem barricada com vala e fogo em protesto na estrada

Revoltados, os moradores fizeram uma marcha até a prefeitura para protestar, mas não foram recebidos pelo prefeito, apenas por funcionários que não resolveram nada.

Chateados com a situação, os moradores foram para a promotoria onde foram recebidos pelo promotor que chamou as partes para o devido ajuste.

O prefeito prometeu melhorar a estrada em questão e acabar com o lixão que fica nas imediações. Mas nenhuma das medidas prometidas ainda não aconteceu.

Observe nas publicações que maquiaram os valores do Estado e do Município, diferença de R$ 404,20.

Segundo informações, um engenheiro fez a medição da estrada e constatou que só mede 4,9 Km e não 10 Km como mostra o extrato do convênio. Com dispensa de Licitação.

Acorda, Ministério Público!

Nada mais que a obrigação; bancada governista aprova convocação de Olga

Por Luís Pablo Política
 

A bancada governista da Assembleia Legislativa, aprovou ontem a convocação da secretária de Estado da Educação, Olga Simão, para falar sobre a greve dos professores e da relação do governo com a categoria.

O requerimento do deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), é subscrito pelos deputados Rubens Pereira Junior (PC do B), Bira do Pindaré (PT), Carlos Amorim (PDT), Luciano Leitoa (PDT), Valéria Macedo (PDT), Cleide Coutinho e Eliziane Gama (PPS).

A base governista insatisfeitos, ou não, com a ausência da governadora Roseana Sarney (PMDB) nas articulações com os aliados. Fizeram mais que sua obrigação ao aprovar o requerimento feito pela bancada da oposição.

Afinal, o que está em jogo são milhares de estudantes que estão há mais de quarenta dias sem aula.

Deputado Roberto Costa apresenta monção de aplausos ao Grupo Grita

Por Luís Pablo Política
 

Deputado Roberto Costa

O deputado Roberto Costa usou a tribuna nesta segunda-feira (25), para apresentar a Monção de Aplausos ao Grupo Grita (Grupo Independente de Teatro Amador), pela encenação do espetáculo da Paixão de Cristo, realizado nos dias 21 e 22 de Abril nas ruas do Bairro Anjo da Guarda, que este ano reuniu mais de 100 mil pessoas.

Roberto Costa ressaltou a fundação do Grupo Grita em 14 de julho de 1975, por um grupo de estudantes do Colégio Cema e mencionou o primeiro presidente Elson Gomes.

“Esse trabalho iniciou com o objetivo de fazer apresentações teatrais, em escolas, igrejas, trazendo sempre os temas de reivindicação da comunidade”, disse o deputado.

O parlamentar ainda ofereceu a monção a todos os artistas do Grita e mencionou todos os nomes da coordenação do Grupo.

Homenageou de forma carinhosa o retorno de Claudio Silva á coordenação geral, que por motivos de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), teve que ausentar por um tempo.

E informou que o Governo do Estado deu total apoio ao evento. “ A governadora Roseana fez um convênio no valor de 100 mil reais com o intuito de promover o espetáculo, que hoje, não é só da comunidade do Anjo da Guarda e sim do todo o Maranhão”, afirmou o deputado.

Roberto Costa finalizou parabenizando a realização do espetáculo, e agradeceu a presença do deputado Bira do Pindaré que também esteve presente ao evento.

“Que bom que estivemos juntos no espetáculo, isso mostra que as diferenças políticas não fazem sentido quando o interesse é a cultura do Maranhão”, disse Roberto Costa.

Bacabal receberá mais de R$ 1,5 milhão extra do Fundeb

Por Luís Pablo Política
 

A Prefeitura de Bacabal receberá mais de R$ 1,5 milhão extras do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica – FUNDEB, a exemplo de todos os municípios maranhenses e o próprio Governo do Estado. Esses repasses são provenientes de ajustes do Fundeb e distribuídos aos municípios com o intuito de garantir melhorias na educação básica do Maranhão.

O município de Bacabal receberá R$ 1.593.536,67 (um milhão,quinhentos e noventa e três mil, quinhentos e trinta e seis reais e sessenta e sete centavos)

O que será que o prefeito de Bacabal, Raimundo Nonato Lisboa, vai fazer com esse dinheirinho extra? Espero que aplique de fato na educação.

Dívida pública interna avança 1,61% em março, para R$ 1,611 trilhão

Por Luís Pablo Política
 

O estoque da dívida pública mobiliária federal interna (DPMFI) cresceu 1,61% em março, para R$ 1,611 trilhão, depois de ficar em R$ 1,586 trilhão em fevereiro.

Os dados constam de relatório do Tesouro Nacional divulgado há pouco. O avanço está relacionado com a emissão líquida no valor de R$ 6,87 bilhões, somado à apropriação de juros no valor de R$ 16,39 bilhões.

O relatório do Tesouro informa a composição da DPMFI por indexador, após operações de swap cambial – onde títulos públicos entram como garantia – do Banco Central (BC).

A parcela referenciada na taxa Selic caiu de 35,99% em fevereiro para 35,0% em março, equivalente a R$ 564,09 bilhões. A parcela prefixada subiu de 34,72% para 35,62%, somando R$ 574,05 bilhões.

A dívida atrelada a índice de preços evoluiu de 29,56% do total em fevereiro para 29,80% em março, equivalente a R$ 480,25 bilhões.

Na parcela atrelada a câmbio, o Tesouro ficou credor em R$ 6,87 bilhões ou 0,43% da dívida total, contra uma posição também credora em fevereiro, de 0,28% do total.

(Com informações Valor)

O DEM acabou. E é bom o PSDB se cuidar

Por Luís Pablo Política
 

Por Reinaldo Azevedo

“É preferível ser o primeiro numa vila a ser segundo em Roma”.

Pois é… A frase costuma ser mais elegantemente pronunciada por quem dispõe dos meios de… ser o primeiro em Roma! Afinal, ninguém cuja ambição fosse ser o primeiro numa vila teria conseguido tornar o lema famoso. Como escreveu o Álvaro de Campos (Fernando Pessoa) do poema “Tabacaria”, “0 mundo é para quem nasce para o conquistar/ E não para quem sonha que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão.”

O DEM, na prática, acabou. Confirmada a decisão do governador Raimundo Colombo, de Santa Catarina, de migrar para o PSD, levando junto uma penca de prefeitos, sobrará pouco para a legenda que já quis um dia ser um partido liberal. Sua cidadela relevante é o governo do Rio Grande do Norte, de Rosalba Ciarlini, aliada do senador Agripino Maia (RN), que hoje preside a legenda.

Mas que diabo aconteceu ao partido? A explicação mais óbvia, fácil e errada é que foi engolido pelo lulo-petismo. Os nove anos da oposição teriam dilapidado seu patrimônio eleitoral, demonstrando que não havia como, de fato, opor-se etc e tal. Ser oposição não é mesmo fácil, mas o mal que acometeu o DEM foi outro. E deveria servir de advertência ao… PSDB!

O grupo que tomou conta da direção do partido achou que sua grande e mais difícil missão era derrotar aqueles que passaram a ser considerados os “inimigos internos”. Isso costuma ser conseguido sem grandes dificuldades quando se controla a máquina. O problema é o que fazer, depois, com a vitória. Tanto o grupo triunfante não reproduzia a vontade do partido que, eleito o novo comando, deu-se para valer a diáspora.

Faltou tudo! Moderação, bom senso, maturidade. A disputa pelo comando do partido contou, imprudentemente, com uma clara interferência externa. O comando do DEM decidiu antecipar para 2011 a disputa eleitoral de 2014 — a rigor, ela já estava presente na eleição de 2010. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) teve peso importante na derrota do grupo de Gilberto Kassab e Jorge Bornhausen, como é público e notório. Foi uma jogada obviamente errada: para o DEM e para o PSDB.

Vamos ver. Um caminho provável para a legenda é a fusão com o PSDB, o que é uma operação menos tranqüila do que parece. Um dos melhores senadores da República, Demóstenes Torres (GO), pertence hoje a um partido esfacelado. O próprio Agripino Maia (RN), que sempre teve uma atuação muito respeitável no Senado, cumprindo a tarefa que lhe delegou o eleitor — fazer oposição — terá de encontrar o seu lugar nesse novo cenário.

A fusão representaria um ganho para o PSDB? Pode ser que sim, pode ser que não. Se o grupo que hoje resta no DEM aderir às hostes tucanas para se comportar, por exemplo, como um bolsão de pressão em favor de uma das alas, o vírus que destruiu o DEM pode apenas migrar de hospedeiro.

A imprudência e as ambições acima das sandálias destruíram o DEM. É bom o PSDB se cuidar.

É fácil ser o primeiro numa vila. Mas é extremamente difícil ser o segundo em Roma. Imaginem, então, ser o primeiro… Não basta querer.

Acorda, Roseana! Olha empresa que teve os contratos cancelados por Ricardo Murad está fazendo

Por Luís Pablo Maranhão
 

A filial no Maranhão da Cruz Vermelha mesmo com todos os contratos cancelados pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad, por não compactuar com o que ele queria, realizará nos próximos dias 29 e 30 de abril, uma ação direcionada aos desabrigados e desalojados, dos municípios de Pedreiras e Trizidela do Vale.

Na oportunidade serão distribuídos cestas básicas e realizadas ações de assistência médica e de enfermagem além de atendimentos de profissionais como psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas e outros técnicos da equipe multiprofissional da CVBMA.

Parte dos alimentos que serão entregues foram doados pela Cruz Vermelha do Mato Grosso, parceira nesta ação.

Que sirva de exemplo para o Instituto Cidadania e Natureza – ICN, representado por Benedito Silva Carvalho.

Mesmo com cortes no governo de Dilma Rousseff, gastos do Minha Casa, Minha Vida superam 2010

Por Luís Pablo Política
 

O corte orçamentário de 40% não afetou a execução do principal programa habitacional do governo. No acumulado do ano, os pagamentos do Minha Casa, Minha Vida somam R$ 1,893 bilhão e superam todo o volume gasto no ano passado, que foi de R$ 1,572 bilhão.

Os números foram obtidos com base em levantamento exclusivo da Agência Brasil e consideram apenas os recursos do Orçamento Geral da União para o programa, geralmente destinados a cobrir os gastos com os subsídios às linhas de crédito. Os valores não incluem o valor dos financiamentos habitacionais concedidos pelos bancos oficiais, cujos números são divulgados a cada três meses no balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Até agora, todos os gastos do Minha Casa, Minha Vida em 2011 foram executados com restos a pagar (recursos autorizados em um ano para serem gastos nos exercícios seguintes) de 2010. Nenhum centavo do Orçamento deste ano chegou a ser aplicado no programa habitacional.

A ação com maior execução em 2011 foi a transferência de recursos para o Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), que totalizou R$ 1,7 bilhão. Em segundo lugar, está a subvenção econômica destinada à habitação de interesse social em cidades com menos de 50 mil habitantes, com R$ 163 milhões gastos. Em seguida vem a subvenção a projetos de interesse social em áreas rurais, com R$ 30,2 milhões.

Mais quatro ações do programa têm execução zero em 2011: a subvenção a projetos de interesse social em áreas urbanas, as transferências do Fundo de Desenvolvimento Social, a integralização de cotas do Fundo Garantidor da Habitação Popular e a equalização de juros e encargos em financiamentos para obras de infraestrutura ligadas a projetos de habitação popular.

Com orçamento previsto de R$ 12,777 bilhões este ano, o Minha Casa, Minha Vida sofreu corte de R$ 5,16 bilhões, o que reduziu a verba em 40%, para R$ 7,616 bilhões. Na época, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou que os cortes se deviam ao fato de o Congresso Nacional não ter aprovado a segunda etapa do programa habitacional. Ela também assegurou que a primeira fase do programa estava preservada e que o orçamento reduzido era R$ 1 bilhão maior que toda a verba de 2010.

O corte no Minha Casa, Minha Vida reduziu o orçamento do PAC de R$ 39,7 bilhões para R$ 34,6 bilhões. De acordo com o Planejamento, o bloqueio de recursos afetou apenas as despesas de custeio do PAC, cuja verba caiu de R$ 13,450 bilhões para R$ 8,450 bilhões. O orçamento para investimentos do PAC permaneceu em R$ 26,108 bilhões.

Os recursos para investimentos do PAC foram mantidos porque as ações do Minha Casa, Minha Vida (subsídios, subvenções e equalizações de juros) atingidas pelo corte são classificadas como despesa corrente (gastos de manutenção da máquina pública), e não como investimentos.

(Com informações do G1)

Em menos de um mês a empresa ICN já faturou mais de 10 milhões da SES

Por Luís Pablo Política
 

O mês ainda nem acabou e o Instituto Cidadania e Natureza – ICN, já faturou do Governo do Estado por meio da Secretaria de Saúde um valor exorbitante de 10.086.654,95 (dez milhões, oitenta e seis mil, seiscentos e cinquenta e quatro reais e noventa e cinco centavos).

O ICN representado por Benedito Silva Carvalho, vem faturando milhões e sendo agraciado por meio do secretário de Saúde, Ricardo Murad, que já passou para o Instituto administrar os hospitais que antes eram administrados pela Cruz Vemelha.

Enquanto o Instituto tem um faturamento absurdo, o Estado do Maranhão vem vivendo um verdadeiro descaso na Saúde.

O futuro jovem prefeito de Itapecuru-Mirim…

Por Luís Pablo Política
 

Gabriel Amorim

A imagem que os brasileiros têm dos políticos não é das melhores, principalmente pelos recorrentes escândalos e pela avalanche de denúncias diárias reproduzidas pelos meios de comunicação.

 

Por isso, é comum que a maioria da população opte pela apatia e a minoria pela organização com o intuito de tentar mudar o que está errado.

A situação é preocupante, ainda mais se analisarmos como os jovens enxergam a política. Afinal, a juventude de hoje é a peça-chave para criar uma sociedade melhor no futuro.

Em Itapecuru-Mirim a população vem apostanto na juventude política para o desenvolvimento da cidade. Como fez com o atual prefeito Júnior Marreca que foi bem votado e já está em seu segundo mandato.

Segundo informações, Marreca vai apoiar para as eleições de 2012 o jovem advogado Gabriel Amorim, que é filho do conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Leomar Barros Amorim e irmão de Gustavo Amorim, namorado de Rafaela Sarney, filha da governadora Roseana Sarney.

O jovem político não vem apenas com o apoiou do atual prefeito, como também vem com a força palaciana da governadora.

Em conversar ao titular do blog, Gabriel disse que dará continuidade ao trabalho que o prefeito Júnior Marreca vem fazendo. E que pretende desenvolver mais ainda o município.

“Com o apoio do prefeito para minha candidatura vou me espelhar na sua boa administração, com isso pretendendo desenvolver mais o município” finalizou Gabriel Amorim.