A casa caiu; Olga Simão não comanda mais a Seduc

Por Luís Pablo Política
 

O blog do Marcelo Vieira acaba de trazer a informação que Olga Simão não é mais secretária de Educação do Estado.

A situação de Olga, que já não era confortável, se agravou com a greve dos professores, o que culminou em sua queda.

Em seu lugar assumirá Graça Tajra, personagem central nas crises internas na Seduc, que, após ser preterida para a Pasta, tornou-se rival declarada de Olga Simão.

Agora, ao que parece, veio o troco. A informação não é oficial.

1º de abril

Este blog lamenta ter repassado aos seus leitores a falsa notícia acima, passada pelo ex-secretário de Educação e presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputado César Pires (DEM), como brincadeira de 1º de abril, dia da mentira.

A brincadeira do deputado só foi confirmada agora há pouco, mas como o blog não tem o costume de outros blogs políticos maranhenses, não será deletada. A notícia permanecerá entre os posts publicados, com este aviso de que é falsa.

Asfalto sorrisal…

Por Luís Pablo Cidade
 

Em menos de duas semanas as obras de pavimentação, drenagem e infraestrutura executadas em vias de acesso ao Parque Vitória, no dia 19 de março, no clima de muita festa e atrações culturais, não demorou muito para aparecer os buracos.

As avenidas, Conselheiro Bernardo Coêlho de Almeida e Nossa Senhora da Vitória, de acesso ao bairro, está se transformando no retrato antigo.

Os moradores por questão de dias, ficaram satisfeito com o trabalho feito pelo secretário de obras da Prefeitura Marco Aurélio, estão indignados.

O descaso na infraestrutura de São Luis, só vem aumentando com a péssima administração que o prefeito João Castelo vem fazendo, proliferando buracos e lixos espalhados por toda cidade.

Por tanto, não adianta enganar o povo João Castelo, asfalto sorrisal não presta!

Cabos eleitorais de Icatu se decepcionam com Magno Bacelar

Por Luís Pablo Maranhão / Política
 

Quem já conhece os “métodos” políticos da oligarquia Bacelar no município de Chapadinha, jamais se deixaria enganar por suas promessas de campanha. Mas no município de Icatu foi diferente.

Os cabos eleitorais do deputado estadual Magno Bacelar (PV), investiram o que já não tinham, para fazer com que a campanha chegasse em todos os povoados da região.

Para iludir seus cabos eleitorais, o parlamentar prometeu mundos e fundos. Resultado: não pagou ninguém até agora.

E quem acreditou que receberia o valor investido, se comprometendo em alugar carros de som e mandando fazer material gráfico, ficou um pouco mais pobre.

Nota 0…

Atenção Governadora! Veja o apelo de quem sofre pelo descaso da Saúde…

Por Luís Pablo Política
 

Por Fábio Henrique Farias Carvalho

Senhor Ricardo Murad, sandice tem limite!

Amigo, a cada dia, sinto mais nojo da classe política desse Estado, a cada dia, sinto mais vergonha pelos gestos desumanos praticados pelos desumanos e a cada dia que passa, lamento e lamento muito por vivermos entregues a velhas raposas políticas que nada ou quase nada fizeram por esse Estado …e somente se locupletaram ou lambuzaram com a desonra e a falta do temor de Deus!

Amigos, hoje ao ver uma pobre senhora de nome Maria da Silva Guimarães, de 52 anos de idade, oriunda da Cidade de Viana, chegar com fortes dores por conta de um câncer que tem e, teve que se dirigir ao “Socorrão”(que não suportam mais o superlotamento), confesso que quase choro pela dor alheia. Meu peito apertou, meu coração chorou e me minha revolta gritou.

Ricardo Murad que tem sido um grande irresponsável pelo ato venal e pífio de ter cancelado o convenio do Governo do Estado do Maranhão com o hospital do câncer Aldenora Bello no valor de 237 mil reais.

Logo o Ricardo Murad que sempre que sempre que resolve fazer umas consultas ou seus tratamentos de saúde, recorre a São Paulo e aos hospitais Albert Einstein, Sírio-Libanês e Instituto do Coração (Incor), não sabe o que é sentir a dor de um câncer em um corredor de hospital público.

O Senhor Ricardo, que sempre arrotou ser um homem competente, trabalhador, ou melhor, o “tratorzão”, tem mostrado que isso não passa de mais um dos seus blefes uma jogada de propaganda para vender sua imagem e propagar os seus devaneios e interesses próprios.

Tenho certeza que o cancelamento dos convênios, somente trará consigo mais dor aos que já estão em fase terminal, trará mais tristeza aos desiludidos.

Porque aumentar o vale de lágrimas da dor destas pessoas meu Deus do Céu? Será que este homem não percebe que esse convênio tem um fim altruísta e ameniza dores?

Governadora Roseana Sarney, por favor, pelo amor de Deus, faça esse insensível homem rever o seu posicionamento, a Senhora que tantas vezes chorou pela dor do câncer, não pode deixar com que esse ato insano aconteça justamente no seu Governo e aquela que a Senhora mesmo chamou de “melhor Governo da sua vida”. Chefe da casa civil tome uma atitude. Seja o técnico sério, honrado e competente que sempre o Senhor sempre foi, controle a falta de limite do seu Secretário de Saúde Ricardo Murad.

Quanto ao Senhor Ricardo Murad, eu somente lamento, eu somente peço a Deus que ele nunca passe por uma situação dessa. Ele que disse a imprensa que: “O convenio não era umas obrigação e sim um ato voluntário”, não faz idéia da frustração dessas pessoas e da dor que elas estão sentindo agora nesse momento.

Seja, mais humano, seja mais digno, seja mais humilde e tenha piedade daqueles que sofrem nesse momento.

Senhor Ricardo Murad, não gostou? Me processe ou me mate, mas não me calo diante daquilo que considero o ato mais insano da História da Saúde Pública do Maranhão.

O SENHOR TEM SIDO O PIOR SECRETÁRIO DE SAÚDE DA HISTÓRIA DO
MARANHÃO E TENHO DITO.

Empresa Sentinela fatura da SEDUC em três meses R$ 5,6 milhões

Por Luís Pablo Política
 

Do blog de John Cutrim

O governo Roseana Sarney, que não tem dinheiro para pagar professores (que há 30 dias estão de greve) e reformar escolas, gasta milhões com segurança privada. De janeiro até março, a empresa Sentinela Serviços de Segurança Ltda recebeu da secretaria de Educação R$ 5.641.072,68 (cinco milhões, seiscentos e quarenta e um mil, setenta e dois reais e sessenta e oito centavos).

A Sentinela começou a atuar no poder público estadual, notadamente na Secretaria de Educação, em 2009. De lá para cá, faturou os tubos do governo. Quase foi retirada por causa das prorrogações ilegais do contrato, mas teve a proteção da então chefe da Casa Civil, hoje secretária da Seduc, Olga Simão. Ou seja, hoje está tudo em casa.

Tiririca emprega amigos humoristas com salário de R$ 8 mil

Por Luís Pablo Brasil / Política
 

Do Estadão

Pior do que está não fica...

Deputado mais votado do Brasil, com 1,3 milhão de votos, o palhaço Tiririca (PR-SP) usa dinheiro da Câmara para empregar humoristas do programa A Praça é Nossa. Em 23 de fevereiro, foram nomeados como secretários parlamentares os humoristas José Américo Niccolini e Ivan de Oliveira, que criaram os slogans da campanha eleitoral do deputado. Ambos recebem o maior salário do gabinete, de até R$ 8 mil, somadas as gratificações.

Niccolini é presença semanal na TV com o personagem Dapena, uma sátira do apresentador da TV Bandeirantes José Luiz Datena. No ano passado, durante as eleições, o humorista foi protagonista de um quadro cômico que interpretava os então candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

Os humoristas nomeados por Tiririca moram em São Paulo e não cumprem expediente diário como servidores da Câmara – até porque Tiririca não tem escritório político na capital paulista. Niccolini e Oliveira ajudaram a fazer dois dos slogans principais da campanha: “Vote no Tiririca, pior do que está não fica” e “O que é que faz um deputado federal? Na realidade, não sei. Mas vote em mim que eu te conto”.

Ideias. Procurado pelo Estado, Niccolini justificou a sua contratação na Câmara com a seguinte frase: “A gente é bom para dar ideias”. “Ele (Tiririca) escolheu a gente porque ajudamos na campanha, só por isso. Porque acredita que podemos dar boas ideias.”

O medo de ser desmoralizado…

Por Luís Pablo Política
 

Do blog de Décio

Deputado Marcos Caldas

Essa ninguém entendeu. Sob o comando do vice-presidente Marcos Caldas, a Assembleia resolveu ontem não realizar sessão por causa da morte do ex-vice-presidente José Alencar, ambos do PRB.

A medida foi tomada porque o presidente Arnaldo Melo (PMDB) estava viajando. O problema é que o “feriado” foi estendido a esta quinta-feira, se transformando em um final de semana prolongado.

Mais estranho ainda é que a Câmara e o Senado funcionaram normalmente nesta quinta, enquanto no Maranhão muitos deputados aproveitaram as “férias” para participar de farras no interior ou em Teresina (PI), onde costuma passar os fins-de-semana o vice-presidente da Assembleia.

Pior. De manhã, Arnaldo Melo saiu disparando e-mails aos colegas convocando-os para a sessão. Mas logo desfez a própria ordem porque o deputado “Play”, como é mais conhecido Marcos Caldas, disse que iria ficar “desmoralizado”.

José Alencar deve estar se revirando no túmulo.

A greve continua; policiais civis entra em décimo dia…

Por Luís Pablo Maranhão / Polícia
 

A greve dos policiais civis do Maranhão entra em seu décimo dia, nesta quinta-feira (31). A categoria reivindica reajuste salarial e negocia um plano de cargos, carreiras e salários. A paralisação, que começou em 22 de março, segue por tempo indeterminado.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão, o governo mantém a proposta de aumento de 5%, a ser incorporado nos vencimentos como horas extras em abril, e mais 5% a ser acrescentado a partir do mês de julho. Esse total de 10% de aumento deverá ser incorporado, segundo o governo, a partir de janeiro de 2012 no subsídio da categoria.

O Sindicato estuda aceitar a proposta, mas pretende incluir na pauta de negociação um plano de cargos, carreiras e salários para a categoria.

Paralisação – Com a paralisação, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, apenas atendimentos de casos graves estão sendo realizados nas delegacias. Para registros de ocorrências de perda, extravio ou furtos, a SSP disponibiliza o serviço da Delegacia Online.

Apesar da priorização de alguns casos, a SSP afirma que, mesmo com a manutenção da greve, todas as delegacias estão funcionando com o efetivo necessário para o atendimento à população.

Estudantes fazem passeata pela volta as aulas

Por Luís Pablo Cidade
 

Do blog de Jorge Aragão

Estudantes pedindo aula. Em outra época poderia surgir como piada do dia 01 de abril, que será celebrado nesta sexta-feira, mas não é, de fato os estudantes da rede pública estadual de ensino foram as ruas reivindicar o retorno imediato das aulas.

A greve do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Estado do Maranhão (SINPROESEMMA) completa um mês e levou centenas de estudantes da rede estadual à sede da entidade pedir que os professores voltem para as salas de aulas.

Primeiramente, os alunos participaram de uma assembléia geral com a presença de representantes de grêmios e entidades estudantis no Liceu Maranhense. O presidente do Grêmio da escola, João Ricardo, explicou aos demais estudantes toda a situação que gerou a greve inesperada do SINPROESEMMA.

Ele afirmou que uma comissão de estudantes se reuniu na última segunda, 28, com a secretária estadual da Educação, Olga Simão, e ela entregou um documento que comprovava que o governo estava em plena negociação com o sindicato quando a greve foi deflagrada.

“Não há como dizer que esta greve foi por falta de negociação. Está provado que o governo queria entrar em acordo quando o Sindicato anunciou a paralisação”, afirmou João Ricardo. Ele disse ainda que os estudantes apoiam que os professores reivindiquem seus direitos, mas não concordam que para pedir melhorias ao governo, eles tenham que prejudicar os alunos.

Logo após a Assembléia, todos seguiram em direção à sede do Sindicato, na Praia Grande. Durante a caminhada pelas ruas do Centro de São Luís, os estudantes exibiram faixas de protestos e afirmaram que lugar de professor e de alunos é na sala de aula e não nas ruas.

A chegada dos estudantes à sede do Sindicato causou desconforto aos professores que estavam na sede de Sindicato. Segundo alguns alunos, os docentes reagiram de maneira hostil à presença deles; alguns chegaram a proferir palavras de baixo calão à classe estudantil.

A mãe de um aluno da rede estadual, Eliane Lima, ficou inconformada com a forma com que o professores trataram os alunos. “Eles estão aqui porque estão sendo prejudicados. Não é justo que os professores façam pouco caso deles. Esse foi um ato de total menosprezo”, relatou ela.

Após quase uma hora de protesto dos estudantes na porta do SINPROESEMMA, o presidente do Sindicato, Júlio Pinheiro, apareceu para conversar com os discentes. Ele disse que há anos os professores estão entrando em greve por entender que esta é a única forma de serem escutados pelo governo.

Júlio Pinheiro afirmou ainda que o governo não queria negociar com o Sindicato, mas os estudantes apresentaram o documento, assinado por ele, que comprovava que eles estavam em plena negociação quando a greve foi anunciada. Logo em seguida, o presidente do Sindicato dos professores se retirou do local e foi vaiado pelos estudantes.

Por se acharem prejudicados, os estudantes garantiram que voltarão às ruas para manifestar contra a paralisação dos professores na próxima semana.