Dono da Engecaf diz que Vale está depredando a empresa

Por Luís Pablo Brasil / Política
 

Olímpio Biondo

O dono da empresa Engecaf Serviços Ltda Olímpio Biondo, de Minas Gerais, em entrevista ao blog disse que a Mineradora está depredando a empresa dia a dia.

O mineiro explicou que trabalhou na multinacional durante 20 anos, seu pai morreu nos canteiros de obras da mineradora e seu avô foi o primeiro motorista da companhia, quando nem se chamava Vale.

Com todo esse histórico, a Engecaf já teve vários contratos rompidos sem nenhuma explicação, o que obrigou a ajuizar uma ação na justiça mineira pedindo R$ 17 milhões de ressarcimento. “Por causa dessa situação virei um andarilho. Já perdi mulher e filhos”, ressaltou Olímpio.

O empresário disse que de 11 anos prestados de serviços para a Vale, nunca havia olhado tamanha postura negativa da Mineradora. “Pessoas que se julgavam acima da ordem, da lei e da ação social demitiram 500 pessoas, entre elas pais de família”.

A empresa conseguiu uma liminar contra a Vale do Rio Doce na justiça mineira, para não encerrar os outros contratos. “O nosso contrato é uma cláusula totalmente leonina, que atribui a um dos contratantes, vantagens injustificáveis e prejudiciais ao outro”.

O mineiro falou que está mobilizando com as 8 empresas de Minas Gerais que presta serviço para Mineradora uma Assembleia que nem o Legislativo do Maranhão fez.

Ao concluir o empresário disse que Engecaf continua prestando serviços para Vale mesmo estando na justiça contra ela.

Um comentário em “Dono da Engecaf diz que Vale está depredando a empresa”

  1. julio cesar de avelar

    Bom dia! Olimpio,trabalhei na engecaf acho que em 2006 na mina da vale no gongo,por aproximadamente 6 meses,queria ver c vcs a possibilidade de vcs me enviarem o meu ppp,pois estou precisando dele porem o deslocamento e dificil,talvez e possivel que me mande via e-mail. Trabalhei de mecanico lubrificador,sou de Sabara,conto com seu apoio ([email protected] gmail.com) esse e meu e-mail.Aguardo retorno,desde ja,obrigado.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários