Veja a fachada da empresa que faturou milhões na Prefeitura de Pinheiro

Por Luís Pablo Política
 
Construtora Sales Soares Ltda, localizada no município de Bom Jardim-MA

Construtora Sales Soares Ltda, localizada no município de Bom Jardim-MA

A equipe de reportagem do site do Luís Pablo esteve no município de Bom Jardim-MA no endereço que a construtora Sales Soares Ltda informou a junta comercial.

Foi constatado que a empresa é fantasma. No local não tem funcionários e muito menos equipamentos necessários, apenas o nome da construtora na fachada da casa abandonada.

A empresa Sales Soares foi contratada pela Prefeitura de Pinheiro-MA, que durante anos repassou um total de R$ 2.212.924,84 para os cofres da empresa (veja mais detalhes aqui).

A construtora pertence Alcionildo Sales Rios Matos, que é conhecido no meio político por emprestar dinheiro para políticos durante campanha eleitoral. Ele é pré-candidato a prefeito de Bom Jardim-MA.

O Ministério Público precisa tomar as medidas cabíveis, porque uma empresa de fachada sempre busca exatamente dissimular a origem dos negócios ilícitos para enriquecimento pessoal.

Sede da empresa Construtora Sales Soares Ltda

Sede da empresa Construtora Sales Soares Ltda

ALÔ, MP! Suspeita de autopromoção no carnaval de Pinheiro

Por Luís Pablo Política
 

A equipe de reportagem do site do Luís Pablo recebeu uma denúncia sobre o processo de licitação do carnaval do município de Pinheiro-MA.

Segundo a denúncia, o edital de carnaval está sob suspeita de autopromoção em um bloco particular que foi criado pela família do gestor.

No edital consta a aquisição de menor preço para “camisas (abadás) para uso do bloco do município de Pinheiro durante o carnaval 2020.”

O Ministério Público precisa investigar o teor deste denúncia. Abaixo o edital de licitação do carnaval de Pinheiro:

Edital do carnaval de Pinheiro-MA

Edital do carnaval de Pinheiro-MA

MONSTRUOSIDADE! Mulher é flagrada tentando matar a própria mãe idosa asfixiada em hospital de São Luís

Por Luís Pablo Polícia
 
Imagem mostra o momento em que a filha tenta matar a própria mãe no hospital

Imagem mostra o momento em que a filha tenta matar a própria mãe no hospital

Uma mulher identificada como Luciana Paula Figueiredo, de 32 anos, foi presa em flagrante nessa terça-feira (28) por suspeita de tentar matar por asfixia a mãe, a idosa Ana Benedita Figueiredo, de 68 anos, em um leito no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís.

O crime foi filmado por acompanhantes de outros pacientes que estavam na mesma enfermaria e perceberam uma movimentação estranha no leito.

No vídeo, é possível ver a idosa sendo asfixiada pelo nariz e pela boca pela mão da filha, que ainda usa um lençol para tentar impedir que a vítima consiga respirar. A idosa, mesmo em condições frágeis de saúde, ainda tenta reagir levantando uma das mãos para tentar conseguir tirar a mão do seu rosto, mas não consegue.

Ana Benedita está internada desde o dia 19 de janeiro com um quadro grave de embolia pulmonar. Nos últimos dias, ela teve uma melhora e foi transferida da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para um dos leitos do hospital, quando sofreu a tentativa de homicídio. Por ter passado muito tempo sem respirar, ela teve que ser levada de volta para a UTI.

Caso aconteceu no Hospital Dr. Carlos Macieira em São Luís (MA)

Caso aconteceu no Hospital Dr. Carlos Macieira em São Luís (MA)

Luciana Paula Macieira foi presa e autuada por tentativa de homicídio. Em depoimento à polícia, ela negou o crime, afirmou que tem uma boa relação com a mãe e disse que colocou a mão na boca da mãe por outra finalidade.

De acordo com a Polícia Civil do Maranhão (PC-MA), as primeiras investigações apontam que Luciana teria tentado matar a mãe por estar cansada de cuidar da idosa, que por conta dos graves problemas de saúde, precisa de assistência.

Além disso, a polícia investiga se a filha tinha alguma intenção de aplicar medicamentos na mãe, já que após a prisão, foi encontrada uma seringa dentro de uma das sacolas que estavam com ela no hospital.

Luciana Paula Figueiredo foi autuada por tentativa de homicídio

Luciana Paula Figueiredo foi autuada por tentativa de homicídio

“Não apenas em relação a essa tentativa de homicídio, ela também vinha fazendo algum tipo de movimentação quem sabe até mudanças na medicação dessa mãe vinha recebendo via soro. Criminalmente, temos a informação de o que motivou esse ato criminoso teria sido em decorrência da filha estar cansada de cuidar de uma mãe idosa, que apresenta vários problemas de saúde. E segundo o que foi repassado pelo delegado plantonista, isso poderia ter sido uma das causas desse comem timento esse ato criminoso e bastante grave contra a própria mãe, cometido pela filha”, explicou Carlos Alessandro, superintendente da Polícia Civil na capital.

Segundo a Delegacia do Idoso, que deve conduzir as investigações, serão colhidos depoimentos da idosa para tentar esclarecer quais foram as motivações do crime.

“Ela disse ter uma relação normal com a mãe e ela realmente colocou a mão na boca da mãe, mas com outra finalidade, que não tinha nada a ver com o homicídio. Ela nega. Mas para a polícia o vídeo é bem claro e agora nós vamos inciar o serviço de investigação para descobrir a verdadeira motivação. Vamos conversar com ela [a idosa], ela foi levada para a UTI nesse momento, e quando ela tiver condições de falar a gente vai conversar com ela”, disse Roberval Rodrigues, delegado do idoso.

Entidade diz que militares estão fazendo “vaquinha para contratar advogado” para soltar PM que matou esposa e amante

Por Luís Pablo Polícia
 
Bruna Lícia Fonseca Pereira, Carlos Eduardo Nunes Pereira e José Willian dos Santos Silva

Bruna Lícia Fonseca Pereira, Carlos Eduardo Nunes Pereira e José Willian dos Santos Silva

O Fórum Maranhense de Mulheres emitiu uma nota ontem, dia 27, dizendo que policiais militares estão fazendo “vaquinha” para pagar um advogado para defender o policial Carlos Eduardo Nunes Pereira, que matou a esposa Bruna Lícia Fonseca Pereira e o José Willian dos Santos Silva (mais detalhes sobre o caso aqui).

“O mais cruel de tudo isso é a lista que circula nas redes de amigos do assassino fazendo vaquinha para contratar um advogado para livrar este bandido da cadeia que merece. Com esse tipo de prática os policiais demonstram o quanto são coniventes com a violência praticada contra as mulheres e o feminicidio”, diz a nota.

ABAIXO A NOTA NA ÍNTEGRA:

– FÓRUM MARANHENSE DE MULHERES

Mais uma mulher vítima de feminicídio, desta vez foi Bruna Alícia uma jovem de pouco mais de 20 anos, assassinada de forma cruel, torpe, violenta, pelo seu marido. A crueldade se faz mais monstruosa ainda em virtude da forma como estão sendo veiculados matérias sobre o caso nas redes sociais. Grande parte delas destruindo a imagem da vítima, que passa a ser responsabilizada pela sua morte.

Que é isso? Em que mundo estamos? Ainda estamos vivendo na idade média? Porque as mulheres continuam sendo vítimas desta cultura patriarcal que nos oprime e nos reduz a um órgão sexual que tem como finalidade apenas procriar e dar prazer aos homens, ao marido em especial.

Bruna Alícia está sendo destruída na sua moral e na sua integridade de ser humano. Mesmo sendo violentamente assassinada, ainda assim, não está sendo vista com humanidade que todo cristão merece. Sua morte não lhe dá paz, sua morte é justificada por um possível adultério que teria praticado.

Com esse argumento o assassino, seus amigos e uma parte da sociedade conservadora, machista, patriarcal e misógina, explica e justifica sua morte. “Foi merecida” dizem alguns e algumas que passam a inocentar o feminicida, naturalizando o crime hediondo praticado por este policial. O mais cruel de tudo isso é a lista que circula nas redes de amigos do assassino fazendo vaquinha para contratar um advogado para livrar este bandido da cadeia que merece.

Com esse tipo de prática os policiais demonstram o quanto são coniventes com a violência praticada contra as mulheres e o feminicidio. É surpreendente esta atitude, onde se viu uma coisa dessas, uma corporação estimulando a impunidade.

Nós, mulheres, que integram O FÓRUM MARANHENSE DE MULHERES, protestamos! Queremos justiça! Queremos uma policia preparada e não policiais desequilibrados que não sabem controlar seus impulsos assassinos.

“Sou pré-candidato a prefeito de São Luís sim”, diz Duarte Jr. em live no Instagram

Por Luís Pablo Política
 

Deputado Duarte

Deputado Duarte

O deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) reafirmou sua pré-candidatura a prefeito de São Luís-MA. Ontem, dia 27, durante um bate-papo em sua live no Instagram, o deputado disse que não desistiu de disputar as eleições deste ano.

“Sou pré-candidato a prefeito de São Luís sim […] podem confiar”, disse.

Como todos sabem, o parlamentar vem sofrendo pressão do seu próprio grupo político liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) para desistir da sua pré-candidatura.

Sem o apoio do seu partido – que já escolheu o secretário Rubens Pereira Júnior como pré-candidato a prefeito, Duarte Jr. tem buscado espaço em algum partido que lhe dê a garantia da sua pré-candidatura. Ele já conversou com vários partidos.

Bem avaliado em todas as pesquisas, o deputado disse que todos os ataques e pressões que vêm sofrendo só aumenta ainda mais sua força para disputar as eleições

“Não desistam da nossa cidade, juntos a gente vai conseguir estabelecer uma gestão séria e de qualidade […] e é por isso que eu não posso desistir. É por isso que quando vejo esses ataques, quando eu vejo essas pressões acontecendo é que aumenta ainda mais minha força”, falou Duarte.

Pré-candidato a prefeito de Bom Jardim já faturou milhões em Pinheiro

Por Luís Pablo Política
 
Alcionildo Sales Rios Matos no seu possante

Alcionildo Sales Rios Matos no seu possante

O empresário e pré-candidato a prefeito de Bom Jardim-MA, Alcionildo Sales Rios Matos, vem faturando milhões no município de Pinheiro-MA. A prefeitura já repassou milhões para sua empresa, a Construtora Sales Soares Ltda.

Dados do Portal da Transparência mostram que de 2017 até o início deste ano, a empresa do pré-candidato já recebeu um total de R$ 2.212.924,84 das secretarias municipais de Educação e de Infraestrutura.

Em 2018, foi o ano que a construtora faturou o maior volume de recursos públicos. A Prefeitura fez um empenho no valor total de R$ 4,7 milhões com a empresa, que recebeu desse montante o valor de R$ 1.007.443,25 de transferências de convênios vinculados à Educação.

Alcionildo é conhecido na classe política por emprestar dinheiro em campanhas eleitorais, tanto para candidatos a prefeito quando para candidatos a deputado. Por conta disso, é apontando como agiota.

Abaixo imagem do Portal da Transparência de dados de 2018:

Escritório de Advogados se prepara para comandar a Prefeitura de Paço do Lumiar

Por Luís Pablo Política
 
Sede do escritório e os advogados Fred Campos e Carlos Luna

Sede do escritório e os advogados Fred Campos e Carlos Luna

Os advogados do escritório Maranhão Advogados Associados, localizado no bairro do Calhau, em São Luís-MA, já se preparam para comandar a Prefeitura de Paço do Lumiar-MA.

O escritório aposta na vitória de um dos seus sócios, nas eleições deste ano. O advogado Fred Campos é pré-candidato a prefeito e conta com o apoio do governo, que mantém contrato milionário com a empresa do seu pai: a Qualitec Engenharia, por meio do Programa Escola Digna.

O advogado é irmão do ex-presidente da Câmara de Paço do Lumiar, Alderico Campos, que já foi alvo de diversas ações do Ministério Público por fraudar licitação (reveja aqui).

Fred Campos é especialista na área eleitoral, juntamente com um dos seus sócios Carlos Luna. Ambos são os mais procurados do aglomerado de advogados que comandam o escritório Maranhão Associados.

A vitória de Fred é dada como certa, diante dos últimos resultados de pesquisas. E a sede para ter o controle do município é grande, principalmente dos seus amigos advogados.

Juiz federal manda citar Weverton em ação sobre irregularidades no Projovem

Por Luís Pablo Política
 

Atual7

Senador Weverton Rocha

Senador Weverton Rocha

O juiz federal Lino Osvaldo Segundo, da 6ª Vara de São Luís, mandou citar o líder do PDT no Senado, Weverton Rocha (MA), em ação de improbidade em que ele é réu por supostas irregularidades no Programa Nacional de Inclusão de Jovens, o Projovem Urbano. O mandado foi expedido no último dia 17, para cumprimento por oficial de Justiça.

Movida pelo Ministério Público Federal, a ação é baseada em investigação do próprio órgão e em relatório de auditoria da CGU (Controladoria Geral da União) que aponta para malversação de recursos públicos federais destinados pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) ao Estado do Maranhão, por intermédio do Projovem, no exercício financeiro de 2008. À época, o senador maranhense era titular da extinta SEJUV (Secretaria de Estado de Esporte e Juventude), no então governo de Jackson Lago.

A denúncia foi recebida em novembro de 2018, tendo Weverton apresentado embargos e agravo, alegando nulidade das provas-relatório da CGE/CGE (Auditoria Geral Adjunta da Controladoria-Geral do Estado) pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, e de haver sido absolvido em ação penal no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre os mesmos fatos —o que confirmaria, segundo a tese da defesa do pedetista, a inexistência de improbidade administrativa.

Os recursos, porém, foram rejeitados ao longo de 2019, e a decisão de aceitação da denúncia mantida.

Também são réus Cléber Viegas, ex-chefe da Assessoria Jurídica da pasta, e Zeli Raquel da Rocha, que coordenava o programa federal. A citação a eles foi feita por edital e carta precatória, respectivamente.

De acordo com a ação do MPF, em 2008, o FNDE transferiu para a SEJUV exatos R$ 6.930.900,00 destinados ao ProJovem Urbano. Weverton Rocha, então secretário, contratou por meio de dispensa indevida de licitação a Fundação Darcy Ribeiro e o Instituto Maranhense de Administração Municipal.

Para justificar a contratação direta, o então assessor jurídico Cléber Viegas elaborou parecer, alegando inexigibilidade de licitação. Porém, em análise do documento, a investigação apontou que o parecer foi montado com o nítido propósito de conferir um aspecto de legalidade ao processo de contratação direta.

A CGU diz que Weverton, com a participação de Zeli Rocha, autorizou a liberação indevida de pagamentos de despesas fictícias, que totalizaram R$ 6.098.010,00.

Na ação, o MPF pede à Justiça Federal que os três sejam condenados nas penas previstas na Lei de Improbidade Administrativa: perda do cargo público, suspensão dos direitos políticos e multa. Também que devolvam ao erário todo o dinheiro público gasto indevidamente.

CONSTRANGIMENTO! Empresário cobra dívida de deputado dentro de banco

Por Luís Pablo Política
 
Deputado Wellington do Curso

Deputado Wellington do Curso

Não é mais novidade para ninguém que o deputado estadual Wellington do Curso está devendo “Deus e o mundo”. É muito crítica a situação financeira do político.

Na quinta-feira o parlamentar passou por um grande constrangimento dentro do Banco Itaú, no bairro Renascença, em São Luis-MA.

Um empresário conhecido como Sapo chamou Wellington só de pilantra ao cobrar uma dívida que seria de R$ 100 mil. O empresário chegou a querer bater no deputado dentro do banco. Foi uma verdadeira confusão.

Antes de se tornar deputado, Wellington do Curso vivia uma vida tranquila e financeiramente equilibrada. O seu curso, que já foi um dos melhores do Nordeste, foi o primeiro a se afundar.

De empresário bem sucedido, Wellington passou a ser visto como caloteiro, devendo milhões para empresários e agiotas. A quebradeira começou desde quando rompeu com o governo.

O rompimento ocorreu no início do seu primeiro mandato, em 2014. De lá para cá, o deputado nunca conseguiu nada do governo, que nunca pagou nenhuma de suas emendas parlamentares.

A entrada de Wellington do Curso na política não só afundou seu maior empreendimento – que é seu curso preparatório, como também fez colocar todos os seus bens a venda para poder pagar suas dívidas, entre elas os débitos de campanha.

Homem assassinado junto com a mulher de PM era evangélico e noivo

Por Luís Pablo Polícia
 
William Santos

William Santos

William Santos trabalhava junto com Bruna Lícia na Equipar, empresa da área de eventos, e ontem, sábado (25), foram assassinados pelo policial militar Carlos Eduardo, marido de Bruna.

Os corpos foram encontrados no quarto do apartamento do pai dela, sem roupas.

Carlos Eduardo havia pedido ao seu superior para ser liberado mais cedo por causa do aniversário do pai dele.

No entanto, o militar decidiu passar primeiro na sua casa, na Vila Fialho e lá deparou com os dois no quarto, puxou da pistola e deu 12 tiros, matando os dois, que seriam supostamente amantes. Mais detalhes aqui.

(Com informações do Blog do Luís Cardoso)