“Jefferson Portela rasgou a LOB e o governador traiu a Polícia Militar”, diz Sousa Neto sobre o sonho dos militares

Por Luís Pablo Política
 
Deputado Sousa Neto

Deputado Sousa Neto

Foi duro o discurso de ontem, dia 2, do deputado estadual Sousa Neto sobre o não cumprimento do Governo do Estado com a Polícia Militar do Maranhão sobre a LOB (Lei de Organização Básica).

Em defesa dos militares, o parlamentar disse que o secretário Jefferson Portela rasgou o acordo feito no início do governo com a PM, durante uma reunião ‘às escondidas’ com um representante de cada Associação, do Bombeiro e da Polícia Militar, na Secretaria de Segurança Pública.

“Jefferson Portela rasgou a LOB, um acordo que foi o sonho da Polícia Militar durante muito tempo. Ele fez isso na última terça-feira [dia 26], às escondidas na Secretaria de Segurança Pública, com um representante do Bombeiro Militar de uma Associação e um representante da Associação da Polícia Militar”, disse.

Sousa Neto falou ainda que o governo atropelou todas as associações dos militares, sem discutir com a categoria.

E disparou: “É um desrespeito com a Polícia Militar. O Governador traiu a Polícia Militar do Estado do Maranhão. Por isso, a segurança pública não tem condições de combater o crime organizado no estado do Maranhão, falta de gestão”.

Em tempo: veja aqui mais detalhes sobre o acordo feito entre o governo e os militares.

MAIS ESCÂNDALO! Justiça manda ao STF material da Lava Jato que compromete Dilma e Edison Lobão

Por Luís Pablo Política
 

Uol Notícias

Edison Lobão e Dilma

Edison Lobão e Dilma

O juiz Marcelo Brêtas, responsável na Justiça Federal do Rio pelos processos sobre fraudes e corrupção na estatal Eletronuclear, enviou ao ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivos com referências à presidente Dilma Rousseff e ao senador e ex-ministro Edison Lobão (PMDB-MA). Ambos têm foro privilegiado, ou seja, só podem ser investigados no STF.

O material sobre Dilma e Lobão faz referência ao esquema investigado na Operação Lava Jato e foi apreendido pela Polícia Federal na casa do ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva. O ex-executivo foi preso suspeito de receber propina desviada de obras da Usina Nuclear Angra 3.

Teori deverá decidir se os documentos podem ou não ensejar a abertura de inquéritos contra a presidente e o senador por envolvimento no esquema da Eletronuclear ou se o material será incluído em procedimentos já abertos e em tramitação na Suprema Corte. Os autos deverão ser remetidos à Procuradoria-Geral da República (PGR), para análise.

Edson Lobão já é alvo de quatro inquéritos da Lava Jato, que apura uma rede de corrupção instalada na Petrobras. Já Dilma poderá ser investigada por tentativa de obstrução da operação. As suspeitas contra ela têm como base a delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) e os grampos autorizados pelo juiz Sérgio Moro para investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Deputado Adriano Sarney critica a política industrial do estado

Por Luís Pablo Política
 
Deputado Adriano Sarney

Deputado Adriano Sarney

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) comentou, nesta segunda-feira (2), na tribuna da Assembleia, o estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o qual revela que o Maranhão, de 2010 a 2013, foi o único estado do Nordeste em que houve aumento na participação da indústria no PIB estadual.

“Esse resultado demonstra, mais uma vez, que a política econômica e industrial no governo Roseana Sarney deu certo. E poderia estar dando certo hoje, mas infelizmente o governador do Maranhão decidiu interromper o programa Pro-Maranhão e substituí-lo por um programa ineficiente, o Mais Empresas, que eu considero um atraso para o estado e aí estão os números para provar isso”, declarou o deputado.

O parlamentar ressaltou que, na atualidade, a capital do estado apresenta-se como a segunda maior do país em nível de desempregados (13,5%), e a quinta capital brasileira em inadimplência (36%), segundo dados da Serasa Experience. De janeiro a março deste ano o Maranhão registrou a eliminação de mais de sete mil postos de trabalho, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Voltando ao estudo da CNI, verifica-se que de 2010 a 2013 a indústria foi um dos setores que mais contribuíram para elevar o Produto Interno Bruto (PIB) estadual, com aumento de 2,2 pontos percentuais (p.p.) de variação.

Nesse período, o Maranhão foi o único estado do Nordeste com saldo positivo (média de 10% de crescimento ao ano) e o sétimo no ranking nacional. Entretanto, em 2015, segundo as estatísticas econômicas, o quadro mudou e o PIB do Maranhão apresentou uma baixa histórica de 5%, fruto do desinvestimento no setor privado e do agigantamento da máquina pública.

“É uma vergonha o que acontece hoje no estado por falta de operacionalidade do governo. Nós deputados, e eu como líder da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, precisamos atuar fortemente na Assembleia para que retrocessos como esses não voltem a acontecer”, finalizou o deputado Adriano Sarney.

Governo promete apenas R$ 300 mil de emendas este ano; deputados agonizam

Por Luís Pablo Política
 
Governador Flávio Dino reunido com os deputados estaduais

Governador Flávio Dino reunido com os deputados estaduais

O sentimento de revolta com o governador Flávio Dino (PCdoB) continua cada vez mais forte na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Deputados governistas estão agonizando com a falta de pagamento das emendas parlamentares. Os R$ 3 milhões que deveriam ser repassados para cada parlamentar, ainda não foram pagos integralmente. Detalhe: isso referente a emenda do ano passado.

O governador havia prometido repassar o restante nos primeiros meses deste ano, mas não cumpriu. E para piorar a situação, mandou comunicar aos deputados que só será repassado apenas R$ 300 mil para cada um.

Isso gerou uma grande chiadeira, porque em pleno ano de eleição os parlamentares irão ficar inviabilizados de ajudar suas bases eleitorais nessas eleições.

E sem contar também que, com o prazo determinado pela lei, ninguém poderá fazer convênio com o período vedado pelas eleições.

Resultado: além de ficarem com as emendas incompletas de 2015, os deputados ainda vão ficar sem receber nada referente a este ano.

Viva ao “Governo da Mudança”!

Artistas denunciam erro da Sectur em inscrições para credenciamento

Por Luís Pablo Política
 
Diego Galdino é quem comanda a Sectur

Diego Galdino é quem comanda a Sectur

Uma verdadeira bagunça. É assim que os artistas definem as inscrições para o processo de credenciamento dos artistas, grupos e brincadeiras para participar das programações oficiais do governo, que será encerrado nesta sexta-feira (06).

Em março, o Blog do Luis Pablo já havia sido procurado para denunciar irregularidades contatadas no edital pelos artistas (Reveja aqui). Agora, após reparadas algumas questões, ocorre novo embate entre a classe artística e os gestores da Secretaria de Turismo e Cultura (Sectur), que é comandada por Diego Galdino.

De acordo com a denúncia, os artistas foram pegos de surpresa com uma nova lista de documentos necessários para a inscrição.“O que está sendo pedido agora foge completamente o que pede o edital. Os documentos que são pedidos agora, conforme o edital, deveriam ser apresentados somente na assinatura do termo de adesão e não no ato de inscrição”, diz o denunciante.

Com a nova exigência, artistas, grupos e bandas que já fizeram sua inscrição serão chamados para fazer tudo novamente. A determinação é da superintendente de Ação e Difusão Cultural da pasta, Jô Brandão, que, vale ressaltar, já foi alvo de diversas reclamações da classe artística.

Abaixo a lista de documentos que estão sendo solicitados agora e os que estão no edital:

Lista de documentos para inscrição solicitados agora pela Sectur é diiferente do edital

Lista de documentos para inscrição solicitados agora pela Sectur é diiferente do edital

Documentos solicitados na inscrição, conforme edital

Documentos solicitados na inscrição, conforme edital

Dr. Júnior lidera pesquisas em Peritoró

Por Luís Pablo Política
 

Dr. Júnior

Dr. Júnior

O médico Josué Pinho da Silva Júnior, o popular Dr. Júnior, é o mais cotado pela população de Peritoró para ocupar o cargo de prefeito da cidade a partir de 2017.

De acordo com pesquisa de opinião realizada pelo instituto INOP de São Luís/MA, ele aparece na liderança, seguido pelo prefeito, o ex-Padre Jozias, e tendo como terceira colocada Joana da Amovelar.

Dr. Júnior é natural de Peritoró e presta serviços médicos nas cidades da região como cirurgião clínico. Liderando todos os cenários, o médico aparece como o nome capaz de desbancar o atual gestor, que está cada vez mais distante de sua reeleição.

Somente no primeiro cenário apresentado são quase 10 pontos à frente do atual prefeito, o ex-padre Josias.

Realizada entre 1º e 4 de abril de 2016 e registrada no TRE-MA com o número 05375/2016, a pesquisa contratada por Luis Fernando Castelo Branco ouviu 494 eleitores da sede e zona rural do município com margem de erros de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja abaixo os cenários apresentados

Cenário 1

Peritoró 1

Cenário 2: no embate direto com o atual prefeito, o médico amplia a vantagem. Fato que também ocorre com Joana da Amovelar, conforme gráfico abaixo:

Peritoró 2

Cenário 3: Dr. Júnior segue liderando. Padre Josias e Joana da Amovelar apresentam empate técnico.

Peritoró 3

No último cenário, com as presenças dos pré-candidatos Jorginho Murad e Lorena Macedo, Dr. Júnior varia entre 65 e 70% das intenções de voto, respectivamente.

Peritoró 4

DE NOVO! Justiça determina bloqueio do WhatsApp no Brasil por 72 horas

Por Luís Pablo Brasil
 

Folha de S.Paulo

WhatsAppA Justiça mandou as operadoras de telefonia fixa e móvel bloquearem o serviço de mensagens instantâneas WhatsApp em todo o país por 72 horas. A medida começará a valer a partir das 14h desta segunda-­feira (2). A decisão, de 26 de abril, é do juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE).

As cinco operadoras —TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel — já receberam a determinação e informaram que vão cumprir. Em caso de descumprimento, estarão sujeitas a multa diária de R$ 500 mil.

O juiz Marcel Montalvão é o mesmo que, em março, mandou prender o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan. Na época, a decisão ocorreu após a empresa não colaborar com investigações da Polícia Federal a respeito de conversas no WhatsApp em processo de tráfico de drogas.

Em dezembro, o WhatsApp havia sido bloqueado no Brasil por 48 horas devido a uma investigação criminal. Na ocasião, as teles receberam a determinação judicial com surpresa, mas a decisão não durou 48 horas.

O bloqueio foi uma represália da Justiça contra o WhatsApp por ter se recusado a cumprir determinação de quebrar o sigilo de dados trocados entre investigados criminais. O aplicativo pertence ao Facebook.

Em fevereiro, um caso parecido ocorreu no Piauí, quando um juiz também determinou o bloqueio do WhatsApp no Brasil. O objetivo era forçar a empresa dona do aplicativo a colaborar com investigações da polícia do Estado relacionadas a casos de pedofilia.

A decisão foi suspensa por um desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí após analisar mandado de segurança impetrado pelas teles.

Carro é “engolido” em cratera de obra de drenagem da Prefeitura de São Luís

Por Luís Pablo Maranhão
 

Imirante.com

Prefeitura de São Luís

Um carro caiu em uma cratera na rua Altamira, no bairro Quintas do Calhau. Moradores acreditam que o carro Captiva preto, de placa OIT-8031, tenha caído durante a madrugada dessa segunda-feira (2).

No trecho, está sendo realizada uma obra de drenagem da Prefeitura de São Luís. Segundo informações, o motorista passa bem.

O trânsito na via flui, apenas, em um sentido. Procurada pela reportagem, a Prefeitura de São Luís, ainda, não se pronunciou sobre o caso.

Prefeitura de São Luís 2

Mais de R$ 2 milhões com aluguel de palcos e tendas serão gastos em Estreito

Por Luís Pablo Política
 

Prefeito Cícero Neco

Prefeito Cícero Neco

A Prefeitura de Estreito, que é comandada pelo peemedebista Cícero Neco, celebrou contratos com duas empresas para, segundo informações do Diário Oficial do Estado, realizarem serviços de locação de palco, tenda, som e iluminação, show com bandas locais e regionais, áudio para carro de som e locação de carro de som grande e pequeno e banheiros químicos.

Os contratos foram assinados no dia 05 de fevereiro e juntos somam R$2.345.430,00 (dois milhões, trezentos e quarenta e cinco mil, quatrocentos e trinta reais).

As empresas contratadas são: J. de Brito Silva-ME e L.A. Carvalho Eventos – ME.

As duas embolsaram, respectivamente, 798.970,00 (setecentos e noventa e oito mil, novecentos e setenta reais) e R$: 1.555.460,00 (hum milhão, quinhentos e cinquenta cinco mil, quatrocentos e sessenta reais. Vale ressaltar que mesmo recebendo valores diferentes, a vigência e função dos contratos são os mesmos.

O secretário Municipal de Administração, Finanças, Fazenda e Gestão, Cássio Antônio Paula Batista, foi o responsável pela contratação das empresas.

Veja abaixo os extratos dos contratos disponíveis no Diário Oficial do dia 09/03/2016

Estreito 1

Assembleia diz que ‘menos de 5% dos servidores’ estão participando greve

Por Luís Pablo Política
 

Assembleia-Legislativa-do-MaranhãoA Diretoria de Comunicação da Assembleia Legislativa do Maranhão emitiu nota sobre greve de servidores, que reivindicam aumento salarial.

Em nota, a Assembleia disse que “concedeu 18% de aumento salarial em 2015” e que “em 2016 foi proposto um aumento de 3%”, mas foi recusado pelos grevistas.

Segundo a nota, poucos funcionários estão participando do movimento grevistas e que os trabalhos no Poder Legislativo não foram afetados pelo movimento: “menos de 5% dos servidores da casa estão participando do movimento”.

Abaixo a nota da Assembleia Legislativa:

NOTA PÚBLICA

A Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão concedeu 18% de aumento salarial em 2015, entre benefícios e incremento salarial, elevando os rendimentos dos servidores comissionados e efetivos do Poder Legislativo aos maiores níveis do serviço público maranhense.

Diante da forte crise econômica que assola o pais, em 2016 foi proposto um aumento de 3%, prontamente recusado pelo sindicato da categoria. Foi informado também ao sindicato que este índice é o máximo possível que este Poder concederá.

A Assembleia Legislativa respeita o direito de greve, mas informa que suas atividades fundamentais não foram afetadas pelo movimento atual, visto que menos de 5% dos servidores da casa estão participando do movimento.

Carlos Alberto Ferreira

Diretor de Comunicação