Governador do Maranhão promove ação midiática contra a Lava Jato

Por Luís Pablo Política
 

Flávio Dino, governador do MA

Flávio Dino, governador do MA

A mídia alinhada ao Governo do Maranhão vem trabalhando intensamente para tentar desqualificar a Lava Jato, depois que o governador Flávio Dino foi incluído no ‘listão’ do ministro Edson Fachin.

O Blog do Luís Pablo apurou que a ordem partiu diretamente do Palácio dos Leões. E quem estaria por trás é o secretário de Articulação Política e de Comunicação, Márcio Jerry.

Jerry e os membros da equipe de governo também, vêm usando as redes sociais numa ação midiática contra a Lava Jato.

Todos estão bombardeando as ações da força-tarefa dos procuradores em defesa de Flávio. Eles acham “injustiça” a inclusão do nome do governador no maior escândalo de corrupção do país.

O aparelho midiático usado pelo governo gerou uma discussão na Assembleia Legislativa entre governistas e oposicionistas.

Deputados criticaram a massificação das propagandas do governo em horário nobre, a participação do governador em entrevistas de TV e rádio, além de divulgações de pesquisas antigas para beneficiar Flávio Dino, com objetivo de abafar os efeitos da Lava Jato no Maranhão.

Canindé Barros na ‘corda bamba’

Por Luís Pablo Política
 

Canindé Barros

O secretário Canindé Barros enfrenta um grande desgaste depois das suas últimas ações desastrosas na Secretaria de Trânsito e Transporte (SMTT).

São inúmeras as reclamações da população e até da classe política com relação a postura do secretário em diversos assuntos.

A última e bastante criticada ação de Canindé foi o retorno do passe escolar, extinto há quase dez anos na capital, devido ao não funcionamento, por problemas técnicos, do Sistema de Carga e Recarga de Cartões Magnético.

Estudantes estão enfrentando longas filas e ainda tendo que comprar passes limitados, o que fará com que, caso o problema não seja resolvido, eles tenham que retornar nos locais de venda.

Além da questão do passe escolar, não há como deixar de lembrar da postura de Canindé sobre o serviço do Uber em São Luís.

O secretário chegou a dizer que os veículos seriam recolhidos por agentes da SMTT, mas logo depois voltou atrás e disse que a fiscalização do Uber na cidade só seria realizada depois que a Câmara Municipal apreciasse o projeto de lei que regulamenta o serviço. (relembre aqui)

Na época, Canindé chegou a ser chamado de frouxo, devido a falta de pulso com a situação.

O Blog do Luis Pablo também já denunciou alguns dos desmandos do secretário. Em Janeiro, moradores denunciaram a utilização de agentes de trânsito durante uma festa de pré-carnaval, que que era realizada pelo bar de propriedade da esposa e filho do secretário Canindé.

A verdade é que motivos para estar na corda bamba, Canindé tem de sobra…

Caso Sefaz: presidente do TJ se posiciona e chama promotor de “irresponsável”

 

Desembargador Cleones Cunha

Desembargador Cleones Cunha

Finalmente o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Cleones Cunha, resolveu se manifestar sobre a declaração ofensiva do promotor Paulo Roberto Barbosa Ramos contra o desembargador Froz Sobrinho (relembre aqui).

Nesta quarta-feiram dia 19, durante a abertura da sessão plenária, Cleones Cunha falou o porquê do TJ não ter emitido nota sobre o caso.

O presidente do judiciário disse que por não ter se posicionando publicamente, muitas críticas foram feitas ao Tribunal de Justiça em relação a postura do promotor.

“Todos nós, integrantes desta Corte, estamos de acordo com o desembargador Fróz Sobrinho em seu posicionamento, oferecendo-lhe total apoio, e nenhum de nós duvida ou discute a lisura da decisão proferida por ele”, disse.

Cleones ainda chamou o promotor de irresponsável por ter atacado a honra de um membro da corte. “O Tribunal não pode entender que um membro do Ministério Público se posicione daquela forma, colocando a honra e a integridade moral na imprensa, sem apresentar provas. E quando houver qualquer suspeita, a denúncia deve ser feita formalmente e não irresponsavelmente, como foi realizada”, criticou.

O titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e Econômica de São Luís é responsável por denunciar a ex-governadora Roseana Sarney e mais 9 pessoas no chamado ‘Caso Sefaz-MA’. O promotor Paulo Roberto fez graves insinuações contra o desembargador Froz por ter decido pelo desbloqueio de bens da ex-governadora.

Lobão marca votação sobre abuso de autoridade para próxima semana

Por Luís Pablo Brasil
 

Estadão

Senador Edison Lobão

Senador Edison Lobão

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Edison Lobão (PMDB-MA), marcou a votação do projeto que atualiza a lei do abuso de autoridade para próxima quarta-feira (26). Ele disse que não vai mais admitir “obstrução, nem nenhum outro tipo de chicana regimental” para protelar a apreciação do texto.

A leitura do relatório na CCJ, nesta quarta-feira, 19, durou mais de duas horas. Como já era previsto, o relator da proposta, senador Roberto Requião (PMDB-PR), rejeitou o projeto de autoria do líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), e apresentou um substitutivo baseado na proposta alternativa do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com diversas alterações.

Desde o final do mês de março, havia um acordo informal para que a votação do texto ocorresse hoje. Porém, após o fim da leitura, diversos parlamentares pediram vista, o que impediria a apreciação. Eles argumentavam que, como Requião fez modificações no texto do Ministério Público, precisariam de mais tempo para análise.

No final do mês de março, Requião havia apresentado outro parecer sobre o mesmo tema, com base no projeto de Renan. Depois do pedido de vista coletiva de uma semana, houve um acordo para que a votação do texto ocorresse hoje. Nesta quarta, o relator justificou que pedidos de vista só podem ocorrer uma vez e que a intenção do adiamento seria de caráter protelatório.

Já o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) argumentou que o próprio relator mostrou que este é um projeto novo, que “nada tem a ver” com o parecer anterior. Lasier Martins (PSD-RS) disse que o novo texto tem diversos trechos subjetivos que precisam ser revistos pelos parlamentares.

O senador Magno Malta (PR-ES), favorável ao projeto, afirmou que o projeto é polêmico e precisa ser melhor discutido. “Ainda mais na situação atual, a situação não é de cair o queixo, é de cair os dentes, está aí o senador Hélio José (PMDB-DF) para provar”, brincou. Ontem, a prótese dentária do parlamentar caiu durante discurso em uma comissão. Na sessão de hoje, Hélio José disse que estava defendendo os interesses dos trabalhadores e que já foi ao dentista arrumar a prótese, provocando risos no colegiado.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) alegou que o relatório de Requião traz o resultado das vistas concedidas da última vez. “Não cabe dizer que temos pressa, esse é um projeto de 2009”, justificou. Ela defendeu que qualquer mudança poderia ser discutida durante a votação hoje. “Não tem por que isso se arrastar ainda mais”, ponderou.

Jorge Viana (PT-AC) disse que, não fosse a pressão popular, todos os senadores já teriam decidido pela votação. Jader Barbalho (PMDB-PA) também entrou na discussão para pedir que a votação ocorresse impreterivelmente na próxima semana, pois aprovar um adiamento novamente representaria que o Congresso está “com medo” da Justiça.

Prefeitura de Porto Franco vai gastar R$1,4 milhão com serviços gráficos

Por Luís Pablo Política
 

Prefeito de Porto Franco, Dr. Nelson

R$ 1.461,172. Esse é o valor a Prefeitura de Porto Franco, comandada pelo Dr. Nelson, irá gastar com contratação de empresas para realizar serviços gráficos no município.

Foram contratadas três empresas para realização do serviço, que irá durar apenas oito meses, de acordo com o Diário Oficial do Estado.

Com a Gráfica e Editora Center ficou os maiores repasses. Ele irão faturar, por dois contratos, quase R$ 800 mil. Já a Gráfica e Editora Brasil, com o mesmo número de contratos, irá faturar R$ 596 mil dos cofres da cidade.

A terceira empresa, identificada como Silomi de Oliveira Moreira, receberá, R$ 79 mil para atender as necessidades da Secretaria de Assistência Social do município.

Todos os contratos foram assinados no dia 24 de março pelos secretários das pastas beneficiadas.

Abaixo os detalhes dos contratos:

Sem licitação, Prefeitura de Imperatriz contrata empresa por R$ 2 milhões para serviço de transporte na cidade

Por Luís Pablo Política
 

Prefeito Assis Ramos

A empresa Rio Anil Transporte e Logística (Ratrans) vai faturar alto em Imperatriz, que desde janeiro é comandada pelo prefeito Assis Ramos (PMDB).

Durante 6 meses será de responsabilidade da empresa o serviço de transporte coletivo urbano e rural de passageiros na cidade.

De acordo com informações do Diário Oficial do dia 17 de abril, serão exatos R$ 2 milhões dos cofres públicos direto para empresa, que foi contratada sem licitação.

O contrato foi assinado dia 05 de abril pelo representante da empresa José Gilson Neto, e pelo secretário Municipal de Transito e Transporte, Leandro José Braga Costa.

Veja abaixo mais detalhes do contrato:

Enquanto Tema defende Flávio na Lava Jato, vice-presidente da Famem detona

Por Luís Pablo Política
 

Djalma Melo e Tema formalizando a chapa na Famem

Djalma Melo e Tema formalizando a chapa na Famem

O prefeito de Arari e 1º vice-presidente da Famem (Federação dos Municípios do Estado do Maranhão), Djalma Melo, não compactua com a postura do presidente da entidade, prefeito Cleomar Tema (Tuntum-MA).

Em entrevista ao Programa Cidadania em Foco, da Rádio Progresso FM de Arari, Djalma disse que “a maior vergonha que eu acho, de quem tá na Lava-jato, é que tem a cara cínica de chegar na televisão e dizer eu não fiz isso.”

A declaração do prefeito de Arari vai de encontro com a nota que o presidente da Famem divulgou na semana passada em solidariedade e apoio ao governador Flávio Dino, que teve seu nome citado por um delator e incluído na lista da Lava Jato.

Na nota, Cleomar Tema diz que “em função dos últimos fatos noticiados na mídia nacional, vem, por meio desta, manifestar irrestrito apoio e solidariedade ao Senhor Governador Flávio Dino, por entender não pairarem dúvidas, quanto a sua ilibada conduta, tanto na vida pessoal quanto na função politica-administrativa, exercida nas três esferas dos poderes da república.”

Uma coisa é certa, Tema tem seus interesses em defender Flávio Dino, principalmente pela “bondade” mensal do governo com a Fundação de Tuntum.

Sousa Neto denuncia prisão e suposta perseguição do governo aos militares

Por Luís Pablo Política
 

Deputado Sousa Neto

Deputado Sousa Neto

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) usou a Tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (18), para denunciar a prisão do soldado Alexandre Leite, da Polícia Militar, ocorrida supostamente por ordem do Comando da Segurança Pública do Maranhão.

“Soldado Leite está sofrendo uma grande injustiça, provocada pela perseguição desse governo Flávio Dino contra servidores que criticam ou que ousam se posicionar em desfavor deles”, delatou o parlamentar.

Após tomar conhecimento do fato, na última segunda-feira (17), Sousa Neto foi até o Quartel Geral da PM, no Calhau, onde o militar esteve recolhido. O deputado recebeu mensagens de vários grupos de policiais no whatsapp, que relatavam o abuso e a retaliação as quais vêm sofrendo praças e oficiais. “Fui até o Comando Geral para acompanhar a situação do militar, preso ilegalmente pelo Comando da Corporação. Este é mais um fato lamentável para o Maranhão”.

Soldado Leite, atualmente lotado no 11º Batalhão da Polícia Militar (BPM), em Timon, passa por tratamento psicológico, e foi determinado a se apresentar semanalmente na Junta Médica de Saúde (JMS) da PM, em São Luis. “Não bastassem às despesas a que está tendo o militar, que precisa vir à capital maranhense toda semana, ainda fica detido porque disseram que cometeu desacato. Não estou aqui querendo dizer que um militar tem que desacatar seu superior. Mas como é que um policial pode ficar psicologicamente e fisicamente bem para trabalhar nessas condições?”.

Em seu pronunciamento, ele questionou a legalidade do serviço prestado pela Junta Médica de Saúde (JMS), diante dos abusos cometidos contra os PM’s. “Como membro da Comissão de Segurança desta Casa, contesto aqui a legalidade do serviço que a Junta Médica da PM vem fazendo, onde não há especialistas para tal atividade, e que tem maltratado muitos policiais no Estado do Maranhão. Não tem nenhum psicólogo, não tem psiquiatra, é formada por pediatras e outras especialidades”, disse.

Perseguições a militares

Sousa falou, ainda, das supostas perseguições a membros de associações e entidades de militares. “A polícia que já não aguenta mais as perseguições: soldado Leite, sargento Ebenilson, soldado Diego, sargento Aguinaldo e outros. Vamos respeitar os militares e parar de chama-los de ‘macetoso’. Tem que ter uma junta médica séria. Se tem um problema psicológico ou psiquiátrico, ortopédico, que seja tratado de forma correta, e não por médico que não tem especialidade na área. Isso é um absurdo que já vem ocorrendo há muito tempo no Estado, e agora na gestão comunista, piorou a situação porque, além de transferir e punir quem reclama do sistema, eles os tratam agora na Junta Médica como se fossem bandidos”.

O parlamentar cobrou resposta do secretário de Segurança. “Tenho cobrado posicionamento do Secretário Jefferson Portela. É por isso que até a classe o repudia, hoje. Ele não respeita a polícia do Maranhão, seja civil ou militar. No governo comunista, o que prevalece é o autoritarismo, a falta de diálogo E é assim que tem agido o chefe da Segurança Pública do Maranhão, com maldade”, completou.

Soldado é solto por decisão judicial

Ainda no fim da manhã de hoje (18), soldado Leite teve sua prisão relaxada pelo juiz auditor da Justiça Militar do Maranhão, Nelson Melo de Moraes Rêgo.

Clique e veja o discurso:

Flávio Dino repercute reportagem que contesta as ações de Janot na Lava Jato

Por Luís Pablo Política
 

O governador do Maranhão, Flávio Dino, deve está deixando seu irmão, o subprocurador-geral da República Nicolao Dino, constrangido diante do seu comportamento após seu nome ter sido incluído no ‘listão’ do ministro Edson Fachin, relato da Lava Jato no STF.

Em sua rede social, o governador repercutiu uma reportagem em que contesta as ações do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A matéria publicada pelo jornalista Luis Nassif, que curiosamente Flávio tem espaço cativo em seu canal de comunicação (veja aqui uma entrevista), diz que os “Procuradores escolhem a delação que convém à Lava Jato.”

Diz ainda que a “PF sustenta que o Ministério Público Federal, chefiado por Rodrigo Janot, só fecha colaborações que interessam à narrativa da Lava Jato, rejeitando aquelas que possam surgir com informações que contradizem a narrativa contada até agora.”

A postura de Flávio Dino em tentar desqualificar a Lava Jato e o Ministério Público Federal, chefiado por Janot, é a prova do seu desrespeito, como ex-juiz federal, com as instituições.

Vale ressaltar que qualquer político que não tem o ‘rabo preso’ apoia a Lava Jato.

Edilázio e Braide dão lição sobre postura de Flávio Dino contra a Lava Jato

Por Luís Pablo Política
 
Deputados Edilázio Júnior e Eduardo Braide

Deputados Edilázio Júnior e Eduardo Braide

Os deputados Edilázio Júnior e Eduardo Braide deram uma verdadeiro lição sobre a postura do governador Flávio Dino diante da inclusão do seu nome no ‘listão’ da Lava Jato.

Edilázio ocupou a tribuna para falar que Flávio, “o arauto da moralidade do nosso Maranhão”, morde a própria língua por não respeitar o contraditório e da ampla defesa.

“Governador Flávio Dino hoje morde a própria língua, uma vez que jurista que é, nunca respeitou o contraditório e ampla defesa. Todos eram culpados, a qualquer caso que era de alguém que fosse de encontro dele, ele já externava culpa.”

E disse mais: “não vamos longe, vamos falar do caso SEFAZ, que ele colocou a culpa em aumentar os impostos aos mais necessitados do Maranhão e colocou a culpa porque desviaram um bilhão de reais. E eu pergunto: Já foram julgados? Poderiam ter sido inocentados, como foi a Governadora Roseana, à época que o Paulo Roberto Costa citou o nome da ex-governadora, aqui houve um alvoroço de governistas já condenando-a e hoje o Governador Flávio Dino morde a própria língua.”

Em aparte no discurso de Edilázio Júnior, o deputado Braide se pronunciou sobre o caso do governador na lista do ministro Edson Fachin. Eduardo Braide disse que é errado a postura de Flávio Dino e de seus aliados em tentarem desqualificar a Lava Jato.

“Eu acho que o caminho mais errado que pode se tomar em relação a essa situação, é tentar desqualificar a Operação Lava Jato, é o que tem sido feito pelo grupo do Governador Flávio Dino. No portal do partido do Governador, por meio de vários emissários do Governador que o tenta se dizer é que a Operação Lava Jato é uma operação contra os políticos, contra a classe política e eu acho que eu esperava, particularmente, uma postura diferente do governador Flávio Dino, esperava que ele desse uma declaração apoiando a Operação Lava Jato e pedindo que a investigação corresse o mais rápido possível, há um ditado que diz que ‘quem não deve não teme’,” disse Braide.

Eduardo ainda falou, pela primeira vez, sobre o caso do seu pai, ex-deputado Carlos Braide, que foi alvo do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas) sobre um desvio milionário na Prefeitura de Anajatuba-MA.

“Há um tempo, e aí é um desabafo que vou fazer, envolveram na verdade meu pai no caso Anajatuba, disseram que ele estava envolvido no caso, isso foi explorado no ano passado, de uma maneira que a gente sabe por que foi explorado, até de maneira politicamente, mas V. Exa. nunca me viu subir à tribuna para tentar desqualificar o Ministério Público, Judiciário, quem quer que seja, até porque e aqui é uma confidência que faço, eu fui proibido por ele de fazer qualquer declaração sobre esse assunto, pela certeza de que ele tinha da inocência dele. Passado um tempo, essa situação dele, a denúncia sequer foi recebida, por unanimidade foi rejeitada no Tribunal de Justiça e ele sequer virou réu”, falou o deputado.

Braide ressaltou ainda, a postura respeitosa que adotou em relação ao Ministério Público, que acusou seu pai que foi inocentado pela Justiça. “Eu não vi nenhum dos execradores, que fazem parte do grupo do governador, noticiarem essa situação, não, só ficou a versão do que foi feito no ano passado. Mas o que eu estou querendo dizer com isso? Em nenhum momento, V. Ex.ª me viu subir na tribuna para dizer que era perseguição política ou para tentar desqualificar qualquer membro do Ministério Público, pelo contrário.”

Clique e veja os discursos: