Clasi Segurança fatura mais dois contratos no Governo Flávio Dino

Por Luís Pablo Política
 

Empresário Ricardo Aquino

O empresário Pedro Ricardo Aquino da Silva, proprietário da Clasi Segurança Privada, segue sem motivos para reclamar da crise que tem afetado milhares de empresários no país. Graças ao governo Flávio Dino, a Clasi segue faturando alto no Maranhão.

A empresa, que já tinha contratos com dez órgãos e secretarias estaduais, agora também garantiu R$ 372.597,36, por meio da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), e R$ 186.298,68 com a Escola de Governo do Maranhão (EGMA).

As informações de ambos os contratos, que foram assinados em 27 de março com a MOB e no último dia 02 de abril com a EGMA, estão disponíveis no Diário Oficial do Estado. Os dois possuem vigência de um ano.

Além da MOB e Escola de Governo, a UEMA, o Detran, o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), o Viva Cidadão, o Fundo Estadual de Desenvolvimento Industrial, o Fes/Unidade Central e as Secretarias de Estado de Administração Penitenciária, Cultura, Educação e Esporte e Lazer estão na lista de contratantes da poderosa Clasi Segurança.

Se em 2016, a empresa embolsou quase R$ 36 milhões do governo, em 2017, o valor, ao que tudo indica, será ainda maior.

Lixos do Palácio dos Leões e da sede do PCdoB comprometem o governo

Por Luís Pablo Política
 

Secretário Márcio Jerry

Secretário Márcio Jerry

Se a polícia for investigar Flávio Dino e o seu governo deve começar a vasculhar os lixos do Palácio dos Leões e da sede do PCdoB, no Maranhão.

Fontes do Blog do Luís Pablo informaram que o secretário mais forte do governo, Márcio Jerry, que ocupa duas pastas (Articulação Política e de Comunicação), só fala com as pessoas escrevendo no papel.

Com receio de ser gravado, Jerry só conversa assuntos comprometedores escrevendo numa folha e a pessoa respondendo na mesma. Após o término da conversa, o secretário joga no lixo.

São políticos e empresários que falam com Márcio Jerry sobre assuntos que comprometem todo o governo. Aliás, foi exatamente uma dessas pessoas que confirmou ao Blog como o secretário conversa.

Um secretário de Estado que usa esse tipo de ‘modalidade’ para falar com um empresário é porque algo de muito comprometedor está discutindo. E pode ter certeza que coisa boa não é, pelo menos para o bolso da população maranhense.

Ah se a Lava Jato pega um dos desses papéis!

Deputado Adriano Sarney exige coerência da bancada governista

Por Luís Pablo Política
 
Deputado Adriano Sarney

Deputado Adriano Sarney

O deputado estadual Adriano Sarney (PV), nesta terça-feira (18), cobrou coerência da base governista, que, segundo ele, tenta utilizar pesos e medidas diferentes para o governador Flávio Dino (PCdoB) e os demais políticos citados na Operação Lava Jato.

“Assim como os governistas acreditam na inocência de Flávio Dino, eu tenho convicção de que o ex-presidente José Sarney está sendo injustiçado”, declarou.

Para Adriano, os políticos listados na delação da Lava Jato estão em situação semelhante, serão devidamente investigados e vão, eventualmente, apresentar cada um a sua defesa à Justiça.

Clique e veja o discurso do parlamentar:

Lula vence no primeiro e segundo turnos em todos os cenários para 2018

Por Luís Pablo Brasil
 

Jornal do Brasil

Luiz Inácio Lula da Silva

Luiz Inácio Lula da Silva

Pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e divulgada nesta terça-feira (18) mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liderando todos os cenários para as eleições de 2018.

Lula tem de 44% a 45% dos votos válidos contra 32% a 35% da soma dos adversários em três cenários da pesquisa estimulada.

(Confira a Pesquisa quantitativa Vox Populi (Abril de 2017): Brasil, governo e eleições)

No primeiro cenário, na disputa entre Lula e Aécio Neves (PSDB), o petista subiu dos 38% de dezembro para 45% agora, enquanto o senador tucano caiu de 13% para 9%. Jair Bolsonaro (PSC) subiu de 7% para 11% das intenções de voto. Marina Silva (Rede) se manteve com 10% e Ciro Gomes (PDT) os mesmos 4%.

Na comparação com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), Lula também subiu dos 38% de dezembro para os 45% de agora. Alckmin tinha 10% no final de 2016 e agora, em abril, tem 6%. Bolsonaro foi de 7% para 12%. Marina caiu de 12% para 11% e Ciro de 5% para 4%.

Em um terceiro cenário, desta vez com o prefeito paulistano João Doria (PSDB), Lula tem os mesmos 45% contra 5% daquele que vem sendo declarado potencial candidato do PSDB para 2018. Ciro Gomes aparece com os mesmos 5% do tucano, enquanto Marina e Bolsonaro empatam com 11% cada um.

Na comparação com Doria, Lula tem 45% das intenções de voto; Marina e Bolsonaro empatam com 11%; Ciro e Doria empatam com 5%; ninguém/ bancos/nulos têm 16%; não sabem/não responderam têm 7%. A soma dos adversários é de 32%.

(Vox Populi/CUT: Aprovação de governo Temer cai para 5%)

Segundo turno

Nas simulações de segundo turno, Lula também vence todos os candidatos. Se as eleições fossem hoje, Lula venceria Aécio (PSDB por 50% a 17% das intenções de voto; Geraldo Alckmin (PSDB) por 51% a 17%; Marina Silva (Rede) por 49% a 19%; e João Doria (PSDB) por 53% a 16%.

O Vox Populi entrevistou 2000 pessoas, em 118 municípios brasileiros, entre os dias 6 e 10 de abril. A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%.

Ex-prefeito de São João dos Patos declara apoio a Waldir Maranhão

Por Luís Pablo Política
 

O deputado federal Waldir Maranhão conseguiu mais um grande apoio a sua candidatura ao Senado nas eleições do ano que vem.

Trata-se do grande líder político do sertão maranhense José Mario, que é ex-prefeito de São João do Patos e marido da atual prefeita Gilvana. Por meio de vídeo, o ex-gestor declarou total apoio ao parlamentar.

“Estamos juntos. Eu, Waldir Maranhão e o e resto do sertão do Maranhão. Todos juntos com o mesmo proposito de eleger o nosso senador”, afirmou.

Com a confirmação de mais esse apoio, fica cada vez mais forte a campanha de Waldir Maranhão para conseguir uma cadeira no Senado Federal.

Faturando milhões no governo, Ducol Engenharia atrasa pagamento de rescisão

Por Luís Pablo Política
 

O Blog do Luis Pablo recebeu uma denúncia de envolvendo a empresa Ducol Engenharia, que é uma das construtoras que mais faturam no governo Flávio Dino.

Ocorre que, mesmo garantindo milhões de obras com o Estado, a Ducol não tem pago as rescisões de ex-funcionários.

Alguns, que foram demitidos em fevereiro, por exemplo, ainda não receberam nenhum centavo.

A empresa alega que não recebeu do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), o pagamento pelas obras que foram iniciadas em 2014, que, também, sequer foram entregues. “O Governo tem que tomar alguma medida para entrega destas obras paralisadas, colocar empresas que tenha comprometimento”, diz trecho da denúncia.

No fim do ano passado, o Blog revelou que a Ducol era uma das cinco construtoras que mais faturaram no governo. Somente em 2016, segundo dados do Portal da Transparência, foram mais de R$ 41 milhões.(Reveja aqui).

Enquanto isso, os ex-contratados seguem sem receber seus direitos e sem saber o que fazer para conseguir.

Marido de Flávia Alexandrina ‘dá as cartas’ na Secretaria das Cidades

Por Luís Pablo Política
 

Secretária Flávia Alexandrina

Secretária Flávia Alexandrina

A Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) do governo Flávio Dino parece que está sendo comandada pelo marido da secretária Flávia Alexandrina Coelho Almeida Moreira.

Benedito Eduardo Cardoso Moreira, mais conhecido como Biné, é quem vem dando as cartas na pasta. Vários empresários procuraram o Blog do Luís Pablo para denunciar o marido da secretária.

Biné sempre é visto com Artur Valerio Boueres Sobrinho, assessor especial das Cidades, que também trabalha no setor financeiro da pasta.

Nas imagens abaixo, Biné e Artur Valerio aparecem conversando na secretaria. Em outra imagem, o marido da secretária aparece circulando pelos corredores da Secid.

O governador Flávio Dino que já está no olho do furacão da Lava Jato, deve tomar cuidado para o seu governo não se envolver em mais um escândalo de corrupção.

Marido de Flávia Alexandrina circulando pela secretaria e conversando com o assessor Artur Valerio

Marido de Flávia Alexandrina circulando pela secretaria e conversando com o assessor Artur Valerio

Artur Valerio conversando com o marido da secretária; Biné, Artur Valerio e uma outra pessoa conversando

Artur Valerio conversando com o marido da secretária; Biné, Artur Valerio e uma outra pessoa conversando

Flávio Dino classifica a Lava Jato como “coisa de filme” e perseguição política

Por Luís Pablo Política
 
Flávio Dino em entrevista na rádio

Flávio Dino em entrevista na rádio

Em entrevista à Rádio Timbira, na manhã desta terça-feira, dia 18, o governador do Maranhão classificou a maior investigação em curso no Brasil, onde já colocou vários corruptos na cadeia, como “coisa de filme” e perseguição política.

Ao se defender por ter seu nome incluído no ‘listão’ da Lava Jato por um delator da Odebrecht, Flávio Dino (PCdoB) disse que “não há prova. Delação não é prova, e nesse caso é invenção. Esse negócio de senha até parece coisa de filme. Não existe isso, porque o fato não é verdadeiro.”

Para o governador, a delação do ex-executivo da empreiteira, que revelou um esquema de caixa 2 na sua campanha eleitoral de 2010, não passa de uma tentativa de criar um clima para as eleições do próximo ano.

“Há uma indevida tentativa de misturar gente honesta e séria com coisas graves como corrupção. Em 28 nunca tive um processo contra mim, tenho uma vida limpa e honrada. Há a tentativa de criar um clima para as eleições de 2018. É isso que realmente está em jogo”, disse o comunista.

Prefeita Tatyana Mendes consegue ambulância para Porto Rico-MA

Por Luís Pablo Política
 
Prefeita Tatyana Mendes recebe a chave da ambulância das mãos do governador Flávio Dino

Prefeita Tatyana Mendes recebe a chave da ambulância das mãos do governador Flávio Dino

A jovem prefeita Tatyana Mendes (PCdoB) não tem medido esforços para conseguir benefícios para a população do município de Porto Rico, interior do Maranhão.

Na tarde de ontem, dia 17, a gestora participou da solenidade realizada no Palácio dos Leões para entrega de ambulâncias feitas pelo Governo do Estado.

Tatyana Mendes teve sua solicitação atendida e recebeu a chave da ambulância das mãos do governador Flávio Dino (PCdoB), que entregou o veículo com capacidade para socorro no atendimento como Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e semi UTI, podendo se transformar em Unidade de Suporte Avançado (USA).

“Estávamos sem ambulância, sem nenhum suporte, estávamos fazendo transporte em um carro menor, um carro sem suporte, mas conseguimos arrumar a nossa ambulância anterior e agora essa nova ambulância vem para complementar os nossos serviços, melhorando para nossa população e dando uma transferência melhor para os pacientes. Estamos muito felizes e Porto Rico agradece ao governador,” disse a prefeita.

Prefeita Tatyana Mendes em solenidade no Palácio dos Leões

Prefeita Tatyana Mendes em solenidade no Palácio dos Leões

Flávio Dino nunca disse o motivo da doação da Odebrech em sua campanha

Por Luís Pablo Política
 
Governador Flávio Dino

Governador Flávio Dino

Em todas as suas defesas, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), nunca disse o motivo da empresa Odebrech ter doado dinheiro para sua campanha em 2014, quando venceu a eleição ao governo do Estado.

Flávio sempre usa o mesmo argumento que todos os investigados pela Operação Lava Jato: “todas as doações foram feitas de acordo com a legislação e declaradas regularmente à Justiça Eleitoral.”

Ocorre que as investigações da Polícia Federal apontam que todas as doações feitas pela empreiteira trata-se de caixa 2. Apesar disso, Dino nega qualquer ato de ilegalidade.

Mas por qual motivo a Odebrech doou R$ 200 mil, oficialmente, para Flávio Dino? Uma empresa envolvida num lamaçal de corrupção país a fora fez doação por acreditar no projeto de “mudança” de Flávio?

O fato é que ninguém dar dinheiro para alguém sem algum motivo. E é justamente esse motivo que o governador não tem dado para população.

Em tempo: vale ressaltar que fora esses R$ 200 mil, a Odebrecht ainda deu mais R$ 200 mil nas eleições de 2010, quando Flávio Dino disputou a primeira vez o governo e foi derrotado. O repasse desse recurso foi revelado por delatores em depoimentos à força-tarefa de procuradores da Lava Jato (saiba mais aqui e aqui).