Governador Flávio Dino diz que Bolsonaro é uma caricatura; veja

Por Luís Pablo Política
 
Governador Flávio Dino (foto: Política Dinamica)

Governador Flávio Dino (foto: Política Dinamica)

O governador Flávio Dino (PCdoB) falou sobre o deputado federal Jair Bolsonaro, durante sua passagem ao município de Timon-MA, onde inaugurou algumas obras do governo do Estado.

Ao ser indagado pelo jornalista piauiense Marcos Melo sobre a candidatura de Bolsonaro à presidência da República, Dino disse que o deputado é uma caricatura e não deve ser levado a sério.

“Isso não existe, é uma coisa muito residual que não vai crescer porque é uma caricatura, não é uma proposta política que mereça ser levada a sério”, disse o governador do Maranhão.

Esta semana, ao cumprir agenda política em Teresina, no Piauí, Jair Bolsonaro voltou a provocar Flávio Dino mandando um recado aos maranhenses. Ele disse: “pessoal do Maranhão um grande abraço, esse ano estarei aí, se Deus quiser […] fora PCdoB aí também viu.”

Em julho do ano passado, Bolsonaro já havia provocado Dino, dizendo que o “Maranhão tem que deixar de ser comunista, hein? Vocês pisaram na bola elegendo esse governador.”

Clique e veja o que disse o governador do Maranhão:

Prefeito e ex-prefeito (pai e filho) agridem opositor em Benedito Leite-MA

 
Ex-vereador Raimundo Vale diz ter sido agredido pelo prefeito Ramom Barros e o ex-prefeito Walber Barros pai e filho

Ex-vereador Raimundo Vale diz ter sido agredido pelo prefeito Ramom Barros e o ex-prefeito Walber Barros pai e filho

Na última quinta-feira, dia 6, o ex-vereador Raimundo Nonato Ferreira da Silva, mais conhecido como Raimundo do Vale, foi agredido pelo prefeito Ramon Carvalho Barros e o ex-prefeito Walber da Silva Barros, em Benedito Leite, interior do Maranhão. No dia seguinte, o ex-vereador registrou um Boletim de Ocorrência contra pai e filho.

No B.O, o opositor relata que estava no quintal de um restaurante da cidade, quando o prefeito e o ex-prefeito chegaram lhe agredindo. Ele diz que pegou uma rasteira e ao cair no chão levou vários chutes na barriga.

Durante a agressão, segundo o ex-vereador, pai e filho diziam que “era só o começo e que iam lhe matar só de taca.”

O opositor relata ainda que dois policiais militares chegaram ao local da ocorrência, mas não deram voz de prisão para o prefeito e ex-prefeito.

O Blog do Luís Pablo tentou entrar em contato com Ramon Barros e Walber Barros, mas não obteve êxito. O prefeito e o ex-prefeito podem se pronunciar sobre a acusação do ex-vereador que será publicado nesta página na íntegra.

Veja abaixo o termo de depoimento do ex-vereador à polícia:

Eleições 2018: Waldir Maranhão cada vez mais próximo de Flávio Dino

Por Luís Pablo Política
 
Waldir Maranhão ao lado de Flávio Dino em Timon

Waldir Maranhão ao lado de Flávio Dino em Timon

O deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) está cada vez mais próximo do governador Flávio Dino (PCdoB). Ele tem acompanhado o comunista em quase todas as ações governamentais no interior do Estado.

Hoje, dia 8, Waldir esteve em Timon-MA com Flávio na inauguração de uma escola de tempo integral no município e um novo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema).

Em discurso, Waldir Maranhão disse: “nós estamos no caminho certo”, em referência ao governo Flávio Dino.

A aproximação do deputado com o governador vem consolidando seu nome na disputa ao Senado com o apoio do Palácio dos Leões.

Clique e veja:

Veja o desespero de um pai para salvar bebê durante assalto em São Luís

Por Luís Pablo Polícia
 
Pai salva filho de ser levado por bandidos em assalto a veículo em São Luís

Pai salva filho de ser levado por bandidos em assalto a veículo em São Luís

Um assalto na tarde dessa sexta-feira (7), em frente a um colégio no bairro Cohaserma, em São Luís (MA), quase terminou com o sequestro de uma criança.

Em imagens gravadas pelo circuito de videomonitaramento, é possível ver o pai pegando o filho e correndo desesperado depois de ter sido roubado.

O pai estava dentro do carro quando dois ladrões chegaram a pé e o obrigaram a descer. Ele ainda consegue dar a volta e pegar a cadeirinha com o filho. Logo depois os assaltantes fogem em marcha à ré.

O carro foi encontrado pela polícia horas depois, na Vila Palmeira, perto da delegacia especializada na investigação deste tipo de crime, a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV).

A vítima registrou um boletim de ocorrência e a polícia disse que está trabalhando para localizar e prender os bandidos. (Com informações do G1MA)

(Vídeo extraído do Blog do John Cutrim)

Carrefour se pronuncia sobre vídeo do ‘maníaco’ do Atacadão; veja

Por Luís Pablo Maranhão
 

O grupo Carrefour se pronunciou sobre a postagem do Blog do Luís Pablo de um homem que foi flagrado olhando embaixo da saia de mulher, no Atacadão. Reveja aqui.

Em e-mail enviado ao editor do Blog, o grupo empresarial disse que “repudia qualquer atitude de desrespeito em suas lojas e informa que segue à disposição das autoridades na condução do caso”.

Diferentemente do que esta página publicou, o fato não ocorreu em São Luís e sim no Atacadão do Rio Grande do Sul. Abaixo o esclarecimento da empresa:

Olá, Luiz. Tudo bom?

Boa tarde.

Verificamos que em seu Blog você postou uma matéria e um vídeo sobre um caso de assédio em uma loja do Atacadão.

Gostaríamos de esclarecer que o fato ocorreu em uma unidade do RS. O caso não envolveu colaboradores.

A rede repudia qualquer atitude de desrespeito em suas lojas e informa que segue à disposição das autoridades na condução do caso.

Bomba! Conselheiro escala sua assessora do TCE para interferir na eleição do PT

Por Luís Pablo Política
 
Conselheiro Washington ao lado da sua assessoria, que aparece em dois momentos

Conselheiro Washington ao lado da sua assessoria, que aparece em dois momentos

O conselheiro do Tribunal de Contas do Maranhão, Washington Luiz de Oliveira, continua trabalhando para interferir no processo de eleição interna do PT que vai escolher o novo diretório municipal do partido em São Luís e o diretório estadual da sigla.

Washington determinou à sua assessora no tribunal, Cecília Amim Castro, para atuar na linha de frente e falar em seu nome junto às candidaturas que ele patrocina: a do vereador Honorato Fernandes (candidato à presidência do PT de São Luís) e de Francimar Melo (candidato à presidência do PT estadual).

Cecília é sua assessora desde que exercia o mandato de vice-governador do Estado. Quando Washington tomou posse como conselheiro a nomeou no seu gabinete no TCE, em seguida a transferiu para a Ouvidoria da corte onde ele atuava como ouvidor.

Desde que o processo de eleição começou Cecília se dedica exclusivamente à campanha do PT. No tribunal ela recebe um salário de quase R$3.500,00.

Washington também teria determinado que sua filha, Clarissa Oliveira, e seu genro Celso Henrique (vice-prefeito de Balsas) entrassem de cabeça na disputa.

Apesar das vedações por sua função de conselheiro, Washington tem ligado insistentemente para pressionar “companheiros” presidentes e ex-presidentes de câmaras, prefeitos e ex-prefeitos de todo o Maranhão (muitos com problemas no tribunal) para favorecer seus candidatos.

O conselheiro atua ostensivamente para comandar o partido já pensando na sua aposentadoria do TCE, quando ele sairá para ser candidato a deputado federal.

A eleição do PT ocorre neste domingo (09).

Líder de facção é preso em Cururupu

Por Luís Pablo Polícia
 

Diemerson Carvalho( líder do Comando Vermelho), Alex Damasceno e Leonardo Araújo foram presos em Cururupu

A Polícia Militar prendeu, na madrugada de hoje (08), em Cururupu, o líder da facção criminosa Comando Vermelho (CV), que estava agindo na região da baixada maranhense, identificado como Diemerson do Santos Carvalho, conhecido como Lagosta.

Na ação, foi encontrada com ele uma arma ponto 40 com doze munições. A arma, que é de uso exclusivo da PM, pertencia à Polícia do Estado do Pará.

Além de Diemerson, foram presos Alex Ferreira Damasceno, que também é membro da facção, de acordo com a Polícia, e Leonardo Cadete Araújo, que estava junto com a dupla no momento da prisão.

Um revólver calibre 38, com 7 munições, que estava com Alex, foi apreendido pela PM.

Justiça recebe denúncia contra secretário do governo Temer acusado de integrar organização criminosa em Pio XII-MA

Por Luís Pablo Política
 

Em decisão assinada na tarde desta quinta-feira (6), o juiz da Vara Única da comarca de Pio XII, Felipe Soares Damous, recebeu denúncia do Ministério Público Estadual (MPMA) contra 48 pessoas acusadas pelos crimes de organização criminosa; peculato; falsificação de documento público e falsidade ideológica. O juiz considerou suficientes os indícios de autoria e materialidade, para que os denunciados passem a responder à ação penal, cuja instrução vai averiguar a ocorrência dos crimes.

Assis Filho ao lado do presidente Temer

Assis Filho ao lado do presidente Temer

A ação penal teve origem em inquérito civil instaurado pelo MPMA para investigar a existência de “funcionários fantasmas” no município de Pio XII, no decorrer da denominada “Operação Descarrego”, que originou ação civil pública por improbidade administrativa – ainda em trâmite na comarca – e procedimento investigatório criminal, que resultou em denúncia criminal.

Na ação penal, o Ministério Público denunciou o ex-prefeito do município, Paulo Roberto Souza Veloso – que teria o controle dos atos ilícitos, responsável por assinar portarias, termos de posse, contratos e determinar a inclusão/exclusão na folha de pagamento e aumento e diminuição de salários, tudo em nome do interesse político e nepotismo; a ex-primeira-dama, Lucilene dos Santos Veloso – que ocupava a diretoria de divisão de promoção social e teria influência direta sobre a folha de pagamento do município, inclusive sobre os “funcionários fantasmas”.

Também foi denunciado o ex-secretário de Finanças, Melquizedeque Fontenele Nascimento – que teria o controle sobre a folha de pagamento e seria responsável por determinar a retirada, inclusão, aumento ou diminuição de salários sob ordens do prefeito ou da primeira-dama; o ex-secretário de Administração, Antonio Roberval de Lima – que controlaria diretamente as pessoas lotadas nessa Secretaria e teria familiares no órgão, que receberiam salários mensais sem exercer as atividades para as quais foram nomeados.

Além da ex-secretária de Educação, Iara Adriana Araújo Portilho, que por sua vez teria o controle das pessoas lotadas nessa Secretaria e também teria uma filha recebendo remuneração como assessora da Prefeitura, apesar de residir na Bolívia; e o ex-procurador do Município, Michel Lacerda Ferreira, que teria praticado atos para atrapalhar o desenvolvimento do inquérito civil, mesmo tendo total ciência dos atos ilegais.

A denúncia detalha ainda os crimes atribuídos aos demais 42 denunciados, que teriam sido beneficiados pelo esquema com as nomeações para responderem aos cargos do Município sem exercer as atividades, com rendas mensais que variavam de R$ 788,00 a R$ 4,9 mil, além daqueles que possuíam várias nomeações simultâneas ou exerciam cargos em outros órgãos.

Segundo o ente ministerial, o atual secretário nacional de Juventude do Governo Federal, Francisco de Assis Costa Filho, teria ocupado diversos cargos públicos de forma concomitante, tendo sido nomeado em 15 de dezembro de 2014 como secretário de Cultura, sendo exonerado em 10 de fevereiro de 2016. Nessa mesma data, teria sido nomeado procurador-geral do Município, sendo exonerado em 28 de junho de 2016.

Em 12 de maio de 2016, teria sido nomeado para exercer o cargo de Superintendente Regional Nordeste da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), em São Luís, tendo ainda exercido o cargo de professor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA-Bacabal), de 01 de junho de 2015 a 31 de maio de 2016, além de ter figurado por quatro meses na folha de pagamento da Secretaria de Educação como professor (julho, agosto e outubro de 2015 e maio de 2016); por dois meses na folha de pagamento da Secretaria de Cultura (julho e outubro de 2015); e por mais dois meses na folha da Secretaria de Administração (agosto de 2015 e maio de 2016).

O MP o acusa ainda de figurado como assessor jurídico da Secretaria de Educação em fevereiro de 2016; como assessor jurídico da Secretaria de Administração em março de 2016, e como procurador-geral do Município em maio de 2016. Ele teria recebido remuneração relativa ao cargo de professor sem ter exercido tal função.

RECEBIMENTO – Para o juiz, a denúncia do Ministério Público deixou clara e suficiente a descrição dos fatos imputados aos acusados, com a narrativa individual da conduta de cada um e dos supostos delitos, com as circunstâncias de tempo, lugar e modo, sem que se possa identificar qualquer prejuízo ao direito de defesa dos denunciados, apesar de não ser necessária a descrição minuciosa dos crimes, o que é papel da fase de instrução da ação penal, com a garantia legal do contraditório.

O magistrado ressaltou que na fase de recebimento da denúncia não é exigida certeza dos fatos, mas apenas indícios mínimos de autoria e materialidade de crime, cabendo ao juiz verificar a existência de material probatório mínimo a embasar as acusações e apurar a presença dos requisitos necessários ao recebimento da denúncia.

“Não é próprio, portanto, qualquer juízo aprofundado de culpa ou de absolvição, o que será o exato objeto da instrução processual”, pontuou na decisão.